27/04/2017 - 15:21
Médicos têm dificuldades para credenciar consultório no plano de saúde

Mesmo com os baixos valores pagos em procedimentos pelos planos de saúde, essa continua sendo a opção mais buscada pelos profissionais para alcançar pacientes.

O que já era difícil está ficando cada vez mais complicado. Fazer o cadastro do consultório médico a um, ou vários planos de saúde, é uma missão quase impossível. Para o credenciamento médico, o plano de saúde precisa avaliar a demanda da região pretendida pelo credenciamento e isso está ligado à quantidade de usuários da região em que o profissional está. O fato é que os planos de saúde precisam manter consultórios suficientes para atender seus usuários em cada região, sem oferecer muitas opções, o que permite um fluxo maior nos consultórios credenciados, aspecto que também ajuda na "cobrança" do serviço de marketing profissional disponibilizado pelo plano. Ops, o profissional tem que pagar para estar no plano de saúde?

De certa forma sim, afinal, se não fosse pelo serviço de marketing oferecido ao profissional pelo plano de saúde, que, por sua vez, propicia que mais pacientes estejam em seu consultório, qual seria o motivo desses profissionais aceitarem receber (bem) menos pelas consultas? "There is no free lunch"

O motivo de estar cada vez mais difícil para os profissionais se cadastrarem aos planos de saúde é muito simples. De acordo com dados divulgados este ano pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), os planos de saúde continuam a perder clientes neste início de 2017. Em janeiro, houve uma redução no número de beneficiários em planos de assistência médica na casa de 192,2 mil. Somente em 2016, o setor perdeu 1,47 milhão de beneficiários, no segundo ano subsequente de diminuição.

Os números são resultado da prolongada crise econômica brasileira e do aumento do desemprego, que, hoje, supera os 12 milhões de desempregados. Deste número, muitos perderam o plano de saúde corporativo, o que aumentou a demanda por meios alternativos de acesso à saúde.

As operadoras de planos de saúde estão tentando se adaptar ao novo cenário, até o Ministério da Saúde já discute a implantação do Plano de Saúde Popular. Assim, os profissionais da saúde precisam também buscar alternativas para chegarem aos pacientes ou serão eles que irão "pagar o pato".

Angelo Epifanio, empresário e consultor na área da saúde a mais de 20 anos, acredita que a criação dos planos de saúde popular pode fazer com que os profissionais recebam ainda menos pelas consultas. Fato que (todos sabem) já acontece com diferentes modalidades de planos dentro da mesma operadora, embora todo mundo finja que não vê. Diante do cenário atual, ainda podemos prever o descredenciamento em massa dos profissionais que atendem nos planos atuais, para receberem ainda menos nos planos populares, completa Angelo.

Foi analisando esse cenário que o empresário juntou sua experiência a mais 3 sócios e fundou a RedeCare, uma plataforma tecnológica que conecta pacientes e médicos de forma fácil e rápida através da Internet, utilizando site e aplicação mobile.

Queremos oferecer aos profissionais da saúde uma forma mais efetiva e justa de alcançar seus pacientes, priorizando a experiência do usuário e permitindo o acesso a uma rede médica de qualidade para aquelas pessoas que perderam seus planos de saúde.

O cadastro de profissionais da saúde na plataforma pode ser realizado, por meio do acesso ao endereço www.redecare.com.br e em seguida a opção "Prestador". A RedeCare segue todos os protocolos de segurança para sistemas online e assegura observar todas as normas legais e éticas das categorias profissionais. Mais informações podem ser encontradas no site.


Website: http://www.redecare.com.br





Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.