30/05/2018 - 18:54
Sinapse da Inovação completa 10 anos de fomento ao empreendedorismo inovador em Santa Catarina

Programa desenvolvido pela Fapesc e operado pela Fundação CERTI já apoiou o desenvolvimento de cerca de 500 startups, gerando mais de 1,5 mil empregos diretos

Responsável pela criação de mais de aproximadamente 500 startups inovadoras, pela geração de mais de 1,5 mil empregos diretos e de aproximadamente 150 patentes desde sua edição-piloto em 2008, o programa de incentivo ao empreendedorismo inovador Sinapse da Inovação completou 10 anos de existência neste mês de maio.

Promovido pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) com o apoio do Sebrae e execução da CERTI, o Sinapse busca transformar e aplicar as boas ideias geradas por estudantes, pesquisadores e profissionais de diferentes setores em negócios de sucesso. Para isso, são oferecidos recursos e capacitação técnica aos participantes.

Aproximadamente 30 mil cidadãos (muitos em equipe) procedentes de quase todos os municípios catarinenses (90%) submeteram 8.394 ideias inovadoras ao programa Sinapse da Inovação desde o seu primeiro edital, lançado em maio de 2008. Essa operação-piloto serviu para estimular a criação de uma cultura empreendedora na Grande Florianópolis e testar o modelo do programa. Desde então, o Sinapse já destinou aproximadamente R$ 40 milhões em recursos — por meio da Fapesc —, e ajudou Santa Catarina a se tornar o estado mais inovador do país.

"O Sinapse está na cabeça dos empreendedores, no coração dos mais experientes e nos braços dos jovens. Nestes 10 anos, o programa foi fundamental para o desenvolvimento do ecossistema de inovação tecnológica de Santa Catarina e para o fomento do empreendedorismo no estado, que hoje se destaca no cenário nacional e até internacional", ressalta José Eduardo Azevedo Fiates, superintendente da CERTI.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Startups, Santa Catarina é o estado com a maior proporção de empresas desse tipo no país - uma startup para cada 40 mil habitantes. Entre as 10 cidades com maior concentração de startups, SC foi o único Estado a emplacar três: Florianópolis, Joinville e Blumenau. Segundo o Índice de Cidades Empreendedoras (ICE), elaborado pela organização Endeavor, Florianópolis é a segunda melhor cidade do país para se empreender, enquanto Joinville ocupa a quinta posição no ranking.

Na sua edição mais recente em solo catarinense, que teve início em outubro de 2017, o programa registrou recorde de inscrições, recebendo 1791 projetos para constituição de empresas inovadoras. A Fapesc aporta até R$ 60 mil em recursos para cada uma das 102 empresas selecionadas para a etapa final do programa. Além disso, o Sinapse oferece bolsas de auxílio aos empreendedores — equivalente a R$ 40 mil — para contratação de um técnico especialista. Com as bolsas, o recurso disponibilizado nesta última edição gira em torno de R$ 10 milhões.

Programa se expande para outros estados

Para o presidente da Fapesc, Sergio Gargioni, o programa é a ferramenta mais eficaz para incentivar a inovação no país e tornou-se o carro-chefe da inovação catarinense. Não à toa, foi exportado para o Amazonas e Espírito Santo, e o Governo Federal, por meio do Ministério da Ciência, Tecnologia Inovações e Comunicações (MCTIC), estuda adotar este modelo de programa de incentivo em nível nacional ainda em 2018.

"O Sinapse é um programa capaz de transformar o ecossistema em que está inserido. Apostamos nas ideias inovadoras, e os empreendedores retribuem criando seus próprios negócios, realizando seus sonhos, gerando emprego e oportunidades aos catarinenses", destaca Gargioni.

Em 2015, o programa deu início a sua primeira operação fora de Santa Catarina, com o lançamento do Sinapse da Inovação Amazonas, que gerou 28 startups no estado. No ano seguinte, duas empresas originadas pelo Sinapse, PackID e Revella, conquistaram os primeiros lugares em competições internacionais, respectivamente INAM Berlin e AIT Swiss Camp. Ainda em 2016, outras 20 "sinápticas" participaram de um curso na Universidade da Califórnia, em Berkeley.

Em 2017, teve início a primeira operação do programa no Espírito Santo, e o estado apresentou, em um ano, aumento em 150% do número de startups aprovadas no programa de aceleração InovAtiva Brasil, também executado pela CERTI. Além disso, duas empreendedoras capixabas foram destaque na competição internacional AIT Swiss Camp 2018, tendo conquistado o primeiro e o quarto lugar.



Website: http://portal.sinapsedainovacao.com.br/





Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.