25/04/2016 - 14:35
A inauguração da maior unidade do Sesi no Estado
 Foto: Divulgação 

Grande público na inauguração extendida por quatro dias

O ato solene de 4 de dezembro de 1987 marcou a abertura do Conjunto Educacional, Assistencial e Esportivo “José Ermírio de Moraes Filho”. As comemorações prosseguiram por mais quatro dias, culminando em 8 de dezembro, no aniversário de Votorantim.

Para que a cidade fosse agraciada com essa obra de grande porte houve a doação por parte da municipalidade de uma área à Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), em março de 1980. O local era conhecido como a antiga Chácara dos Japoneses.

Os parceiros foram a Prefeitura que além do terreno assumiu serviços de terraplanagem e de melhorias no entorno, o Grupo Votorantim que doou o cimento e cal necessários à obra e o Sesi (Serviço Social da Indústria) responsável pela elaboração do projeto e encarregado da construção.

Wilson Mansur trabalhou por 30 anos no Sesi, sendo o primeiro coordenador da unidade Votorantim e posteriormente supervisor regional. Ele comenta os preparativos para a inauguração.

“Bem antes, em 1970, eu havia ministrado aulas na escola João Ferreira da Silva, em Santa Helena. Depois pelo Sesi, vim novamente para cá em 1986, numa fase preparatória de recrutamento de professores e demais funcionários, com salas poliesportivas sendo equipadas e antes de abrir à comunidade já contávamos com 16 mil associados, tendo confeccionadas as carteirinhas e oferecido orientações sobre o atendimento de cada modalidade” comenta Mansur.

A inauguração contou com o presidente da Fiesp, Mario Amato; o homenageado José Ermírio de Moraes Filho, prefeitos, deputados e demais autoridades. Após a cerimônia realizada em área aberta nas dependências do Sesi, os convidados se concentraram no Salão Social para uma Sessão da Câmara, onde foi entregue o Título de Cidadão Votorantinense ao presidente Mario Amato.

“Quando terminou a parte solene tudo estava calmo, derrepente tocou uma sirene e o espaço ganhou vida. Virou uma festa maravilhosa, surgindo 600 atletas que se posicionaram nas quadras, salas, campos e piscinas, envolvidos em todas as modalidades esportivas que aconteciam ao mesmo tempo. As autoridades aproveitaram para conhecer as dependências e tiveram um almoço serviço na quadra do ginásio de esportes” se recorda o professor Mansur.

Naquele momento estava inaugurada a maior unidade do Sesi no Estado e a segunda maior no Brasil. Com a abertura dos portões ao público, em pouco tempo já havia 21 mil associados entre titulares e dependentes e 2.600 alunos inscritos em atividades semanais de esportes e lazer.

“A inauguração se estendeu por quatro dias, onde foi possível ver duas vezes ao dia performances com balonismo, shows com aviões acrobáticos e paraquedistas. Teve ainda a partida entre a Seleção Paulista de Basquetebol Feminino e a Minercal sob o comando da jogadora Hortencia, num ginásio com capacidade para 2.200 pessoas, mas que superlotou. O grande público também prestigiou no campo de futebol a chegada do Papai Noel e aos shows de Mara Maravilha e Genghis Khan” destaca Mansur.

Passadas as comemorações, o espaço se tornou referência para a interação da comunidade votorantinense e atraindo muitos frequentadores de Sorocaba. O local oferecendo muitos atrativos como um ginásio poliesportivo, um campo de futebol com arquibancada para 4 mil pessoas, duas quadras de tênis, cinco quadras externas, sendo uma de 36x50m para atender o handebol, salões para ginástica, ginástica olímpica, ballet, judô, entre outros tantos espaços. Um dos pontos mais frequentados se tornou a piscina semiolímpica de 25x18 metros e outras duas recreativas.

“A movimentação e os resultados obtidos foram possíveis graças a uma equipe de professores e funcionários bem comprometidos e alunos envolvidos. Para conduzir tudo isso era preciso a disposição de todos e muita criatividade” comenta Mansur que se envolvia nas ações numa tal maneira, que aconteceu até mesmo de terminar o expediente dele, ir para a casa e depois receber o telefonema dizendo que havia esquecido os filhos dentro do Sesi.

No início do Sesi Votorantim muitos foram os personagens, entre eles, um mascote. Era o ganso Emílio, que percorria as dependências, assistia às aulas e frequentava a entrada da sala da coordenação. Num acidente o ganso foi atropelado e veio a falecer, gerando comoção entre alunos e funcionários.

(Cesar Silva é jornalista formado pela Uniso, gestor público pós-graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (Unirio), membro da Academia Votorantinense de Letras, Artes e História e autor de dois livros sobre a história de Votorantim)

 

Coluna publicada na página 12 da edição 165 da Gazeta de Votorantim de 23 a 29 de abril de 2016







Deixe seu Comentário

Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.