27/06/2016 - 12:14
O Reino da ignorância


Eis que tal realidade no cristianismo ocidental é confrontada pelos gestos de Jesus, pois sempre se situava de pessoas não muito agradáveis da sociedade local... “este homem recebe e come com pessoas de má vida” (Lc 15, 2).

As prostitutas foram consideradas merecedoras de seu amor e acolhida e nisso também foi atacado pelos fariseus... “se este homem fosse profeta, bem saberia quem e qual é a mulher que o toca; pois é pecadora” (Lc 7, 39). Ele derruba as fronteiras das discriminações entre judeus e samaritanos e é julgado pelos seus próprios discípulos quando se depararam ao vê-lo ao poço com a rejeitada Samaritana... “maravilharam-se de que estivesse falando com uma mulher” (Jo 4, 27). Enfrenta as leis rígidas do Antigo Israel sobre o apedrejamento das mulheres adúlteras através do seu perdão e condenação dos escribas e anciãos do Templo... “Quem de vós estiver sem pecado seja o primeiro a lhe atirar uma pedra... Nem eu te condeno. Vai e não tornes a pecar” (Jo 8, 7; 11).

Contempla nos mais rejeitados uma maior docilidade na escuta e acolhimento do Evangelho e os eleva como testemunhas ante os doutores da Lei... “Em verdade vos digo, os publicanos e as meretrizes vos precedem no reino de Deus. João veio a vós no caminho da justiça e não crestes nele. Os publicanos e as prostitutas creram nele” (Mt 21, 30ss).

As Inquisições, os Tribunais Eclesiásticos, as Excomunhões promoveram e promovem o Reino da Ignorância e isso se reflete em muitos reinos paroquiais onde se fomentam uma catequese de índole de segregação e acorrentam as consciências sob a falência de certos dogmas que já não vigoram e deturpam a beleza da alma cristã e sua liberdade... “Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Percorreis mares e terras para fazer um prosélito e, quando o conseguis, fazeis dele um filho do inferno duas vezes pior que vós mesmos” (Mt 23, 15).

Resgatar a visão do Corpo do Cristo é uma árdua missão perante a rigidez do legalismo clerical e suas duras imposições aos fiéis escravizados pelo medo da condenação... “Guias cegos! Filtrais um mosquito e engolis um camelo” (Mt 23, 24). Eis que retornamos aos gestos de Jesus para rever o nosso ser cristão inspirados nas quatro mulheres rejeitadas de Israel: Rute a moabita comprada por Booz “mas o Senhor lhe concedeu a graça..” (Rut 4, 13); Tamar estuprada por seu irmão Amnom e expulsa de sua casa (2 Sm 13, 1-22); Betsabé mulher de Urias morto por Davi e cobiçada pelo mesmo e Raab a meretriz da sociedade cananeia declarada justa pelas obras acolhendo em sua casa os enviados de Josué (Jos 2, 1 ss).

Aos cristãos puritanos e melindrosos mais graça e menos julgamento... esta é a religião verdadeira!

 

Coluna publicada na página 13 da edição 174 da Gazeta de Votorantim de 25 de junho a 1º de julho de 2016







Deixe seu Comentário

Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.