14/12/2016 - 15:10
Daqui não saiu daqui ninguém me tira!


Como nossa republica é descrita como sendo o país do carnaval, nada melhor para representar essa analogia que uma marchinha “daqui não saio, daqui ninguém me tira” (1949 – Paquito e Romeu Gentil) Os autores na época não imaginarão que o título de uma canção inocente seria tão usado no futuro.

Nosso nobre presidente do senado, diz que não sairá da cadeira, como se fosse um ser supremo, acima do bem e do mal. A que ponto chegou nossa república? Um cidadão comum não pode descumprir um mandato, ou deixar de receber uma intimação, mas um Senador da república eleito pelo povo paupérrimo de seu pobre estado, ele sim acha que pode.

Parece que em nosso continente, existe uma maldição, os governantes e políticos querem se eternizar no poder, lá na terra dos Hermanos a antiga presidente se recusou a entregar a faixa presidencial ao novo eleito, dizendo que: Se não puder permanecer no poder, não entrego a faixa! Pode isso?

Meses atrás ouvimos “Daqui não saio, daqui ninguém me tira” de nossa antiga presidenta também, ora vejam! Isso é nos igualar a países que tem ditadura em lugar de democracia, e não queremos retroceder no tempo com certeza.

Os políticos estão realmente saindo do controle, querem voltar aos tempos da brilhantina, usurpam a sociedade em sua dignidade. Até quando iremos conviver com esse cenário grotesco de democracia?

Podemos mudar? Claro que sim! A união de um povo inteiro pode mudar a história. ”A plebe apenas pode fazer tumultos. Para fazer uma revolução, é preciso o povo” (Vitor Hugo 1802- 1885).

Assim como Oscar Wilde (1854-1900) um escritor Irlandês disse que: “O descontentamento é o primeiro passo na evolução do homem ou de uma nação” Passemos rapidamente para o segundo passo,a evolução, pois descontentamento já chegou ao limite.


Sônyah Moreira – sonyah.moreira@gmail.com







Deixe seu Comentário

Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.