27/05/2014 - 15:09
Desculpas esfarrapadas!!!


“Aquelas pessoas que são boas dando desculpas, é provavelmente para  a unica coisa que são boas” (Benjamin Franklin)
Achou forte a frase acima? Eu também. Mas não apenas isto. Esta é uma grande verdade.  Parece que virou moda nos dias de hoje, a cultura das “desculpas”.
“Não tenho tempo” , “ não tenho recursos”, não me deixam trabalhar, “Não me sinto bem”, “A culpa é do outro setor”...
A lista de desculpas é bem grande. Acredito que você reconheça algumas dessas mencionadas. Talvez voc~e até seja um “usuário” de desculpas esfarrapadas. Mas acredite, essa prática leva à ruína profissional e pessoal.
Em seu livro El Camino del Lider, o executivo David Fischman conta uma história muito interessante sobre a prática da cultura das desculpas:
“Contam que um senhor de idade bem avançada já não podia sair de caça para alimentar sua família. Sendo assim pediu a seu filho mais velho para fazê-lo. O filho saiu para caçar e logo voltou com um coelho para o jantar. No dia seguinte, embora tenha demorado mais tempo que no dia anterior, regressou sem ter caçado nada. No dia seguinte, mais uma vez, depois de uma demora infinda, regressou sem animal algum. Intrigado, o pai saiu com dificuldade, e foi verificar como o filho caçava, e o encontrou sentado junto a uma grande árvore. O Homem lhe perguntou o que ele fazia ali sentado. O filho responde: ‘Silêncio, estou esperando que os coelhos venham correndo e de arremessem contra a árvore. O senhor se lembra do primeiro coelho que levei para casa? Pois bem, foi assim que aconteceu. Eu estava sentado aqui. Portanto, tenha paciência, pai, certamente que mais tarde outro se arrebentará nesta árvore. ’”
Quantas vezes como nesta história, ficamos esperando que os sucessos na vida, nos venham como frutos da sorte, ou damos desculpas para encobrir nossa falta de responsabilidade e perseverança!
Aliás, responsabilidade é a palavra chave aqui.
“A desculpa é a distância mais curta entre a responsabilidade e a irresponsabilidade. ”
Quando damos uma desculpa não nos fazemos responsáveis e deixamos de perseverar. Está cada vez mais difícil encontrar no mercado de trabalho, profissionais focados e responsáveis. Parece que nossa geração está sendo estabelecida sob o tênue alicerce da covardia. Nossos jovens profissionais têm medo de encarar os desafios da vida. De enfrentar, de cabeça erguida, as consequências de seus atos e escolhas. Quando ocorre um erro na empresa, o que mais vemos são dedos apontados para todos os lados. Todo mundo vive hoje em busca do culpado.  Mas essa realidade nãos e limita ao trabalho. Infelizmente o mesmo ocorre nna vida prática. Todos sonhamos e ansiamos vencer. No entanto, se por ventura algo sai erradi em nossa caminhada, a primeira coisa que fazemos é buscar culpados. E assim, seguimos nos acovardando, escondendo de tudo e todos, quem são os verdadeiros culpados. Mas não adianta. Podemos negar para todos, todavia, quando olhamos no espelho da vida, ou quando deitamos a cabeça no travesseiro, tudo o que vemos é a imagem do verdadeiro culpado.
Desculpas. Já está na hora de nos libertarmos dessa terrível tirania.
É momento de encararmos os fatos e aprendermos a reconhecer quando falharmos.
Sendo assim, Mãos à Obra.
Ah! E NÃO ME VENHA COM DESCULPAS ESFARRAPADAS!
BEIJOOOOS!!!

 


publicado na edição n° 69 de 24 a 30 de maio de 2014 do Jornal Gazeta de Votorantim, na página 16







Deixe seu Comentário

Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.