18/09/2017 - 14:54
Fim dos bondes e início da circulação dos ônibus
 Foto: Arquivo 

Ônibus circulando do hospital Santo Antônio a Sorocaba

No início de agosto de 1966 foi fixado na Estação Paula Souza e demais plataformas de passageiros de Sorocaba e Votorantim, um comunicado aos usuários dos bondes, avisando que precisamente no dia 22, esse meio de transporte interligando as duas cidades deixaria de funcionar e a alternativa seria o uso dos ônibus a circular nos mesmos horários das composições.

Era o fim de uma tradição de mais de meio século, que chegou a ter mais de 20 composições circulando diariamente e se notabilizou por transportar a grande massa operária. A decisão afetou somente os passageiros, com a ferrovia passando a atender exclusivamente o transporte de cargas.  

Isso fortaleceu a presença dos ônibus na comunidade local. Eram inicialmente seis veículos usados em ruas lajotadas ou de terra, percorrendo bairros em formação, sofrendo com a topografia bem acidentada de Votorantim e interligando com Sorocaba.

João Pedroso e seus familiares foram os primeiros proprietários da Votur – Transporte Urbano Votorantim Ltda. com escritório e garagem no bairro da Chave. A empresa foi vendida ao empresário Antônio Güitte que chegou montar uma construtora na cidade. Posteriormente foi adquirida pela Auto Ônibus São João Ltda., atual concessionária do transporte público municipal.

Apesar dos tempos serem outros, não tem como não lembrar que antigamente os ônibus eram mais barulhentos e mais quentes, inclusive tendo o motor do lado do motorista. A entrada de passageiros se dava pela porta traseira, agora é pela dianteira. Que sofrimento quando a ida a Sorocaba era feito em estrada de terra e era preciso fechar as janelas para evitar a entrada em excesso de pó. Antes, você era deixado somente em vias principais, com o crescimento da cidade os ônibus adentram nos bairros.

Todos que sempre se utilizaram do sistema de transporte devem ter boas histórias para contar. Na verdade vai poupar de contar as que protagonizou e relatar somente o que aconteceu com os outros.

O sistema se modernizou e os ônibus agora oferecem maior conforto. O desafio é acompanhar os novos tempos, se adequando às necessidades e voltando a ser mais presente na vida das pessoas.
           
Cesar Silva é jornalista e autor de três livros sobre a história local
Visite a Fanpage no Facebook: “Histórias da Minha Cidade –Votorantim”

 

Coluna publicada na página 13 da edição 236 da Gazeta de Votorantim de 16 a 22 de setembro de 2017







Deixe seu Comentário

Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.