24/10/2017 - 13:40
Cerca-lourenço do Esporte Edição 241


Kaká Martins

Os últimos acontecimentos relacionados à política esportiva nacional acabaram de vez com o pouco que restava da confiança do povo brasileiro, enganado pelos seus políticos com promessas de um “legado” pós Copa 2014 e Olimpíadas Rio 2016.
Nunca na história deste país passamos tanta vergonha e frustação.
Vejamos: Temos hoje o ex-presidente da CBF, José Maria Marin, preso nos Estados Unidos; um ex-governador carioca; o ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, denunciado; o atual presidente, Marco Polo Del Nero, não pode sequer deixar o país com risco de ser detido no aeroporto porque é um dos acusados de dar continuidade a organização criminosa que escandalosamente quebrou o esporte nacional em benefício próprio; e nas últimas semanas, a prisão do maior nome do Comitê Olímpico do País, Carlos Artur Nuzman, por acusação de ter “comprado” o direito de sediar a Olimpíada no Brasil por meio de compra de votos e oferecimento de benefícios e mimos para integrantes do COI.
Uma vergonha nacional já misturada com outras “lambanças” da política suja e inescrupulosa que toma conta dos noticiários há alguns anos, com envolvimento de senadores, candidatos à presidência, ex-presidentes Lula e Dilma, ex-ministro Orlando Silva, que durante o governo Lula encheu o bolso de propina com projetos esportivos sociais falsos e inexistentes causando um prejuízo inimaginável nas comunidades e projetos de verdade que não viram a “cor do dinheiro” e muitos acabaram por desistir do sonho de oferecer a crianças e adolescentes atividades esportivas e entretenimento. Um caos total.
Que paguem pelo crime que cometeram e que todos esses acontecimentos sirvam para a população refletir quem de fato tem capacidade para valorizar e acreditar que o Esporte e a Cultura podem mudar e transformar um povo, com política pública séria e pessoas honestas.
Nem tudo está perdido, mas estamos vivendo a pior parte da história esportiva, e só um recomeço radical poderá dar a chance de vivermos dias melhores.
Que o péssimo exemplo vindo dos governantes e políticos nacionais não tenha refletido em nossos políticos locais.


Kaká Martins é colunista da Gazeta de Votorantim, radialista e narrador esportivo

 

Coluna publicada na página 12 da edição 241 da Gazeta de Votorantim de 21 a 27 de outubro de 2017







Deixe seu Comentário

Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.