26/12/2017 - 10:44
Cerca-lourenço Edição 250


Podemos comemorar mais em 2018!

E o que foi bom para a cidade no ano que se despede?

As mesmas coisas e eventos de sempre.

A mesma Copinha, os mesmos campeonatos varzeanos para todas as idades, a mesma Taça Cidade de futsal, a mesma delegação de sempre dos jogos regionais e abertos, o mesmo projeto de judô, (de fato agora ampliado), o mesmo projeto de tênis, bicicross e etc...

São atividades de bom nível e várias delas com cunho social, formando o atleta, disciplinando-o, e despertando nele um cidadão responsável e comprometido em levar para outras gerações tudo que aprendeu e viveu com o esporte. 

Mas é pouco perto do que a cidade deseja.

Praticamente nenhum administrador esportivo ou grupo político mudou radicalmente ou teve alguma ousadia para colocar essa cidade para praticar atividade física de verdade. 

Temos sempre os mesmos eventos, que a cada ano atrai menos adeptos, enfiados em redes sociais e com total desinteresse de “tirar o bumbum do sofá” ou “os olhos da tela do celular”.

Não quero tirar o mérito ou esforço dos últimos administradores, muitas vezes limitados pela falta de recursos do orçamento municipal, mas é preciso evoluir e criar mais.

Se adaptar ao desejo dos jovens e dos mais velhos.

É preciso convocar o empresariado da cidade para abater do imposto de renda os benefícios conquistados em lei que vão favorecer o crescimento esportivo sem o dinheiro público.

É preciso que tenhamos atividades no modelo Integra Comunidade praticamente toda a semana, em praças “hoje largadas” em vários bairros da cidade.

É preciso que haja engajamento político na construção de um centro de natação e pista de atletismo de alto nível, para não dependermos do Sesi.

É preciso que haja integração da pasta da Educação e Saúde para monitoramento dos jovens que praticarem qualquer atividade esportiva.

É preciso que haja uma força tarefa, e debates com a sociedade civil e política para que tenhamos um compromisso de firmar acordos que farão da cidade essa potência (que um dia já foi).

Novos projetos e união vão fazer a diferença num futuro não tão distante.

Mas a mesmice de sempre só vai mascarar o velho modo político de tentar agradar o povo com o “mais do mesmo”.

Precisamos ousar mais.

A equipe Sedesp é boa, mas precisa de apoio e atenção de toda a sociedade votorantinense.

Feliz 2018 com muita prática esportiva.

Coluna publicada na página 05 da edição 250 da Gazeta de Votorantim de 23 de dezembro de 2017 a 19 de janeiro de 2018







Deixe seu Comentário

Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.