27/03/2018 - 10:41
Instalação do Município e posse dos eleitos

Sessão solene no Cine Votorantim

Sob o comando do juiz eleitoral Edmar de Carvalho Lima, da Comarca de Sorocaba, a sessão solene de Instalação do Município superlotou as dependências do antigo Cine Votorantim, no evento programado às 10 horas da manhã do dia 27 de março de 1965. Na mesa solene a presença de Mathias Gianolla (gerente da fábrica de tecidos Votorantim), padre Antonio Maffei (pároco da Paróquia São João Batista), José Ermírio de Moraes Filho (diretor da Sociedade Anônima Indústrias Votorantim), Armando Pannunzio (prefeito de Sorocaba), Francisco Solla Gallera (vereador representando o Legislativo de Sorocaba), José Aleixo Irmão (promotor público), Pedro Augusto Rangel (prefeito eleito de Votorantim), Domingos Metidieri Filho (vereador mais votado de Votorantim), entre outros.

Houve execução do Hino Nacional e na sequência o juiz eleitoral deu posse ao vereador mais votado Domingos Metidieri Filho, que conduziu o juramento com os demais vereadores e na sequência a eleição para a escolha da primeira gestão da Câmara. O segundo momento foi quando o presidente da Câmara deu posse ao prefeito Pedro Augusto Rangel e ao vice Laurindo Alves da Silva. O evento se estendeu com os discursos de boa parte das autoridades.

Passado esse momento solene, no início da prefeitura, muitas eram as necessidades e não havia orçamento constituído. Foi preciso aguardar por vários meses a chegada dos primeiros repasses financeiros. Funcionava num prédio que foi emprestado, sem qualquer cobrança de aluguel, por José Miguel Skif. O prefeito Rangel e o primeiro funcionário Messias Skif precisaram trazer de suas casas as mesas, cadeiras e demais utensílios de escritório para dar expediente.

Não havia água encanada nas partes altas da recém-criada cidade, era necessário fazer saneamento básico por todas as ruas que não faziam parte das vilas operárias e muitas eram as vias de terra quase intransitáveis.

Não havia maquinário e a alternativa foi formar uma frente de trabalho braçal, recrutando trabalhadores que entravam com suas próprias ferramentas como enxadas, pás, rastelos e picaretas.
           
Cesar Silva é jornalista e autor de três livros sobre a história localVisite a página no Facebook: “Histórias da Minha Cidade –Votorantim”

 


Coluna publicada na página 16 da edição 260 da Gazeta de Votorantim de 24  a 29 de março de 2018








Deixe seu Comentário

Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.