30/03/2018 - 20:45
Cristo Ressuscitou! Verdadeiramente Ressuscitou!


Amados irmãos e irmãs.


Cristo Ressuscitou! Verdadeiramente Ressuscitou!


Tal grito celebra a vitória do Senhor sobre a morte e todos os cristãos dispersos pelo mundo, que se unem na festa das festas recordando a admoestação: “Se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação...” (1 Cor 15, 14). Nesta festa toda divisão e inimizade são aniquiladas porque é no Seu amor e na Sua esperança que renovamos os nossos corações, pois Nele temos a vida eterna (Jo 3, 16). Esta mesma alegria que brotou do túmulo é celebrada no dia glorioso: “Porque buscais entre os mortos aquele que está vivo?” (Lc 24, 5) e nos impulsiona, como as mulheres - as primeiras missionárias, a levar a todo o mundo esta mensagem de vida que encheu de alegria os discípulos do Senhor e tocou os corações incrédulos, tendo a consciência que “a morte foi derrotada e Cristo deu ao mundo a grande misericórdia” (Hino Bizantino). Isso deverá ser o fundamento da nossa missão comum como cristãos: “Ide por todo o mundo e anunciai o Evangelho a toda criatura” (Mc 16, 15) e o impulso para a unidade desejada pelo Senhor para que Ele reúna todos os filhos dispersos em todas as nações.

Com a sua morte e Ressurreição o Senhor purifica os nossos corações e as nossas mentes de todo egoísmo e maldade porque do seu coração nascem obras de paz e justiça para toda a humanidade. Isso é o eixo para toda a atividade missionária, recordando os pobres e aflitos e que ninguém seja excluído, como afirma a Homilia de S. João Crisóstomo: Assim, pois, entrai todos na alegria do vosso Mestre! Primeiros e últimos, ricos e pobres, os que vigiaram e os que se deixaram dormir, vós que jejuastes e vós que não jejuastes, alegrai-vos hoje! O festim está pronto, vinde todos (Mt 22,4)! O vitelo gordo está servido, que ninguém se vá embora com fome. Saciai-vos todos no banquete da fé, vinde servir-vos do tesouro da misericórdia. Que ninguém lamente a sua pobreza, porque o Reino chegou para todos; que ninguém chore as suas faltas, porque o perdão brotou do túmulo; que ninguém receie a morte, porque a morte do Salvador dela nos libertou. Aquele que a morte tinha agarrado destruiu-a, Aquele que desceu aos infernos despojou-os...


Desejando a todos uma feliz Páscoa. Com minha bênção!

 

+ Dom Theodoro A. C. de Oliveira

Bispo Diocesano e Primaz

www.anglicandiocese.com.br







Deixe seu Comentário

Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.