04/06/2018 - 10:19
Cerca-Lourenço (edição n°270)


Pedro Nunes deve ser expulso do PDT
“Foi um choque para a gente não ser consultado, somos oposição ao governo atual e nenhuma liderança do partido foi consultada e ficamos sabendo pela imprensa”, revelou Heber Martins, vereador e atual presidente do Partido Democrático Trabalhista (PDT) de Votorantim, sobre a aceitação do Pedro Nunes para ser secretário no governo de Fernando de Oliveira Souza (DEM) no ano passado.
O ‘sim’ do atual secretário não foi bem visto dentro do partido. “Sofremos uma pressão grande das lideranças do partido, pois não gostamos da atitude, juntamos matérias de jornais e montamos um dossiê que foi enviado para a sede do partido, em São Paulo”, contou Martins. O documento entregue há cinco meses serviu como prova de infidelidade partidária.
A resposta do PDT

De acordo com o vereador, a resposta do partido não chegou formalmente, mas é certo de que haverá a exclusão. “Estamos esperando o papel, para que possamos avisar ao Pedro, é uma resposta formal do partido, mas já temos ciência de que ele será expulso”, disse.
A expulsão
Heber reiterou que não existe questão pessoal envolvida, apenas uma questão política que está sendo tomada. “É uma questão política, assim como ele tomou a dele, o partido está tomando uma. Toda ação gera uma reação”, comentou.
“Respeitamos a história do Pedro Nunes na cidade, as seis vezes que foi vereador, a família dele. Temos uma amizade, mas estamos procurando podar alguns galhos da árvore para que o partido se fortaleça”, afirmou, antes de dizer que Nunes sempre foi uma voz ativa dentro do PDT e que era uma das lideranças.
Ele ainda comentou como será o processo. “Assim que recebermos o papel de São Paulo, vamos comunicar o Pedro Nunes e marcamos uma reunião com as lideranças do partido. Somos democráticos, ele poderá se defender, justificar e as lideranças irão decidir pela expulsão ou não”, relatou.
Prazo para a reunião
Heber Martins acredita que em 30 dias a reunião e a provável expulsão aconteçam. “Mais uns 20 dias para recebermos o papel oficial e marcarmos a reunião. Acredito que em 30 dias já teremos essa resposta”, disse.
Fala, Pedro Nunes
O atual secretário disse ao repórter Matheus Cirone, da Gazeta de Votorantim, não saber da provável expulsão do partido e ainda revelou. “Acredito que os piores dias da minha vida foi quando achei que era político”, encerrando o assunto.

 

Publicado na edição n°270 da Gazeta de Votorantim, de 02 a 08 de junho de 2018, página 02.







Deixe seu Comentário

Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.