10/07/2018 - 10:19
Cerca-Lourenço (edição n°275)


Fim da festa, vida nova para a cidade
O ano em Votorantim é dividido em dois momentos: antes e depois da festa Junina; funciona como na vida de muitos que têm o mês de janeiro como ponto de partida para as mudanças na vida. É em janeiro que muitos dizem que vão fazer dieta, ir a uma academia de ginástica, parar de fumar e coisas assim. Com os governos sempre foi dessa maneira. Em ano de Copa do Mundo e eleições, isto fica ainda mais programado, pois são assuntos que em uma proporção menor também movimentam a cidade.

Vem uma cidade florida por aí
Mas ainda durante a Festa Junina o prefeito Fernando Oliveira Souza (DEM) deu algumas dicas do que vem por aí em relação ao pós-Festa. Uma das novidades é o plantio de flores nos canteiros centrais da cidade. Segundo o prefeito, já estariam licitadas e compradas as plantas que vão deixar a cidade mais bonita e atrativa, além de deixar os votorantinenses orgulhosos, garantiu Fernando Oliveira.

PV chama Lê Baeza para conversar
Lê Baeza, no pico da emoção garantiu que estava deixando o Partido Verde (PV). Com a repercussão do anúncio, o vice-prefeito foi chamado a conversar com Jesse Loures, responsável pelo partido em toda região. Neste encontro que aconteceu em Sorocaba esteve presente o presidente do PV de Votorantim, Miramontes, pivô da decisão de Lê Baeza em deixar o partido.

Vice fica ou não fica no PV?
Jesse Lourdes teria acalmado Lê Baeza a ponto de combinarem que os três (Lê Baeza, Miramontes e Jesse Loures) percorreriam os veículos de comunicação da cidade para esclarecer o mal-entendido, para que Lê Baeza pudesse dizer que estaria voltando atrás e não mais deixaria o Partido Verde.

A ideia era começar pela TV Votorantim
Uma destas visitas foi agendada para a TV Votorantim, onde Lê Baeza, no programa Debate dos Fatos expôs o incidente dele e do Presidente Wilson Miramontes na presença de Fernando Oliveira Souza (no gabinete do Prefeito).

Marcou e não foi, Mira não “engoliu” ... 
Os três militantes da causa verde e ambiental combinaram de estar no Estúdio da TV Votorantim na Festa Junina. Porém, apenas Miramontes foi quem apareceu. Com isto, o mistério persiste: o vice-prefeito teria aceitado as desculpas de Miramontes? Se aceitou, qual o motivo de estar flertando com os deputados Alexandre Leite (federal) e seu irmão Milton Leite Filho (estadual), sendo estes deputados do DEM de Fernando Oliveira Souza e não do PV?

Fabíola se sentiu desrespeitada e desprestigiada pelo governo 
Já que o assunto é Wilson Miramontes, que além de ser presidente do PV votorantinense é o Secretário de Meio Ambiente, a palavra livre da última quarta-feira (excepcionalmente) foi de desabafo da vereadora Fabíola Alves Pedrico, isto porque a Audiência Pública de autoria do Executivo, marcada para última  segunda-feira (02) para discutir a política municipal de conservação e recuperação da Mata Atlântica no município durou apenas 12 minutos, já que o Secretário da pasta, Wilson Miramontes, não compareceu e, segundo ela, não mandou representante oficial.

Foi mexer com quem ...
E sendo a vereadora Fabíola Alves (PSDB) presidente da Comissão de Política Urbana e Meio Ambiente de Votorantim, foi ela quem fez o desabafo, em nome dos vereadores Adeilton Tiago dos Santos, Ita, (PPS), Alfredo Pissinato Júnior (PPS) e Luciano Silva (Sem Partido) que estavam na Audiência Pública que não aconteceu.
 
Só as desculpas de Bruno não valem. Tem que ler a carta
E a presidente da Pró-mulher, Ivete Queiroz de Freitas, esclareceu que a Carta de repúdio entregue na Câmara na semana passada tinha 58 assinaturas de mulheres que também se sentiram ofendidas. Ela quer que a carta seja lida durante a sessão. A carta de repúdio se refere ao fato do presidente Bruno Martins (sem partido), na sessão da Câmara do dia 19 de junho, ter se irritado com críticas que uma servidora municipal teria feito à Câmara nas redes sociais. O presidente, irritado, disse: ‘Olha seu rabo, minha filha’, o que se transformou em notícia regional. Lembrando que Bruno Martins, após uma semana, se retratou e pediu desculpas pela forma como falou no momento em que estava chateado com as críticas.

Prefeituras recebem valores da Via Oeste
As prefeituras das cidades da região Oeste receberam em 2017 R$28,7 milhões referentes ao ISS (imposto sobre serviços) que incide sobre a cobrança de pedágios em rodovias que cortam seus territórios. O balanço foi divulgado pelas concessionárias CCR ViaOeste, que administra o sistema Castelo/Raposo, e CCR RodoAnel, responsável pelo trecho Oeste. Os dados das concessionárias envolvem um total de 18 municípios considerados da Região Oeste, para o qual foram repassados R$ 66,4 milhões. Esse valor é superior ao arrecadado no ano passado, que foi de R$ 62,1 milhões.

Melhor pingar do que faltar
Estão na lista de arrecadação as cidades de Alumínio (com R$ 510 mil recebidos no ano passado), Araçariguama (R$ 8,6 milhões), Araçoiaba da Serra (R$ 276 mil), Itu (R$ 8,1 milhões), Mairinque (R$ 4,2 milhões), São Roque (R$ 4,8 milhões), Sorocaba (R$ 6,4 milhões), Vargem Grande Paulista (R$ 300 mil), Votorantim (R$ 52 mil) e a Capital (R$ 353 mil). “Cada prefeitura recebe uma fatia do imposto proporcional à extensão da rodovia que atravessa seu município”, explica Paulo Rangel, presidente da CCR Via Oeste e CCR Rodoanel, na região atendida pelo Sistema Castello-Raposo. 

Lançamento da pré-candidatura de Rodrigo Chizolini em Sorocaba
Hoje, às 15h, será realizada a plenária de lançamento das pré-candidaturas de Raul Marcelo (deputado estadual) e Rodrigo Chizolini (deputado federal), ambos do PSOL. A atividade, aberta ao público interessado, acontece no Clube Estrada, localizado na rua Doutor Álvaro Soares, 208 - Centro de Sorocaba.
Rodrigo Chizolini é professor, advogado e liderança comunitária na cidade de Votorantim. Iniciou sua participação política na juventude ao lado do deputado Raul Marcelo no movimento estudantil. Em 2010, Chizolini foi candidato a deputado federal pelo PSOL, obtendo 5787 votos e tornando-se segundo suplente. Em 2016, foi candidato a prefeito de Votorantim.

Lê Baeza pode ser a salvação, mas será que alguém enxerga isso?
A grande chance de Lê Baeza mostrar que a Câmara tem jeito e que a função de vice pode ser melhor aproveitada chegou com a saída de Eric Romero do primeiro escalão do governo. Romero deixou para trás uma Câmara que está por um fio para ter maioria contraria ao governo. Se o prefeito Fernando de Oliveira Souza entender que com legislativo não se brinca e não pode ser subestimado, Lê Baeza vai ser conduzido à função dupla de Secretário de Governo e vice-prefeito.
Como articulador, talvez Lê Baeza deixe a desejar, mas em se tratando de respeito e carisma, isto sobra para ele. O governo já perdeu Gaguinho (DEM), Lilo (MDB) e vê agora o recém-chegado Luciano Silva e o presidente Bruno Martins (ambos sem partido) dizendo que agora são neutros, ou seja, nem situação nem oposição, coisa que quando assumiram o mandato eles eram bem definidos como situação. Lembrando que quem se julga neutro, está com o pé muito mais na oposição do que na situação.
A chance está dada, basta saber se Fernando Oliveira está disposto em arriscar a apostar ou vai optar em deixar o cargo de secretário de Governo vazio ou dar para alguém que para os vereadores pouco representa ou significa elo.
O saldo que Eric Romeiro deixou não foi dos mais positivos no que se refere à Câmara, vale a pena correr mais risco? É esperar e ver quem será na prática o interlocutor entre Prefeitura e Câmara.

 

 

 

Coluna publicada na edição n°275 da Gazeta de Votorantim de 07 a 13 de julho de 2018, página 02.







Deixe seu Comentário

Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.