02/03/2015 - 14:43
Seja muito bem-vindo! Que bom que você veio!


Essa é a frase que me vem à mente, quando imagino a visita de um agente da Prefeitura que vem auxiliar na busca por criadouros do aedes aegypti em minha residência.
Entretanto, não é o que acontece em um grande número de casos, consoante nos chega a informação. Ao contrário, ainda há quem tente barrar a entrada dos agentes, por uma variedade de razões.
Nenhuma delas, porém, pode se sobrepor ao interesse público, principalmente no momento em que vivemos tenebrosos dias de infecção de grande parte da população.
A experiência nos mostra aos montes, que o grande número de criadouros concentra-se em residências que, por negligência ou mesmo por falta de experiência ou tempo, não são alijados pelos moradores do local.
A presença de alguém preparado e treinado para o combate é a certeza de que a guerra contra o mosquito será vencida.
Talvez você, que lê esse artigo nesse momento, diga que não é o seu caso, que não é atitude que você toma em casos que tais, mas é com você mesmo que quero falar.
Divulgue a ideia, converse com amigos, mostre o seu ponto de vista de que a casa deve ser liberada para que os agentes nela possam trabalhar e encontrar possíveis criadouros do mosquito.
Precisamos divulgar a ideia de que estamos diante de uma batalha, onde até aqui o vencedor tem sido o inimigo. Como toda batalha, a união de esforços é fundamental para atingirmos o bem almejado.
Pouco importa se minha parede está suja ou feia, se meu quintal não está com boa aparência ou se as roupas no varal não são novas. Os agentes estão muito pouco preocupados com isso.
Vamos espalhar a ideia de recebe-los simplesmente dizendo: Seja bem-vindo...

 

publicado na edição n° 107 de 28 de fevereiro a 06 de março de 2015 do Jornal Gazeta de Votorantim, na página 14


Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.