10/03/2015 - 17:55
Cidade limpa! Será?


Durante a semana, muitas foram as reclamações de que os moradores haviam retirados de suas casas aquelas coisas inservíveis para que o caminhão do “cata treco” passasse pegando-as e dando destinação adequada.
Em meio às reclamações que não foram poucas, pudemos observar que não são todos os munícipes que jogam em qualquer lugar aquilo que não lhes servem mais. Muitos são os munícipes que tem consciência de que aquilo que não nos serve merece destinação correta.
A julgar pelo grande número de reclamações de que não havia passado o caminhão em sua rua e, analisando que as reclamações vinham de bairros distintos e distantes, observamos também que o acúmulo de coisas inservíveis era grande.
Tudo isso nos leva acreditar que o programa “cata treco” ou “cidade limpa”, merece ser ampliado no tocante à regularidade de seu acontecimento, até mesmo em respeito àqueles que mantém em sua casa sem jogar e poluir áreas públicas ou particulares com aquelas coisas que não lhe servem mais.
Em épocas de epidemia de dengue como a que vivemos agora, a reflexão sobre os conceitos de cidade limpa devem ser estimulados e as ações de combate à sujeira incentivadas, tudo no sentido de prevenir que num futuro próximo, não tenhamos que conviver com o caos nos hospitais e a lamentação de tantas pessoas adoecidas.
Cidade Limpa, é cidade saudável, é sinônimo de beleza, de riqueza, de sustentabilidade.
Talvez seja esse o momento de se trabalhar de maneira séria e interessada, na coleta seletiva e na diminuição da produção de lixo por parte da população.
A natureza cobra toda a agressão que sofre. O aedes aegypti é prova viva de tal afirmação.
Pense nisso!

 

publicado na edição n° 108 de 7 a 13 de março de 2015 do Jornal Gazeta de Votorantim, na página 12







Deixe seu Comentário

Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.