20/04/2015 - 13:16
Crescimento despercebido


O desenvolvimento econômico vivenciado no Brasil ao longo dos últimos vinte anos vem proporcionando o crescimento de muitos municípios pequenos, principalmente, no estado de São Paulo. Alavancado pelos investimos econômicos realizados na região, Votorantim também experimenta essa realidade, com forte expansão imobiliária decorrente do aumento no número de habitantes, originando assim mais negócios na cidade. Nesse ritmo de transformação, silenciosamente problemas típicos de “cidade grande” começam a surgir sem que todos possam dimensionar o que isso poderá causar num futuro próximo.

Muitos acontecimentos vivenciados nos últimos anos em Votorantim já chamam atenção para questões que há tempos não eram considerados uma preocupação. A expansão populacional e principalmente de bairros requer maior planejamento do Poder Público Executivo no sentido de estender os serviços públicos a esses cidadãos: postos de saúde, escolas, redes de abastecimento de água, esgoto, energia elétrica e internet. Isso é o mínimo que o município tem de garantir à população.

É na área de segurança que os problemas mais se agravam no município em decorrência de seu crescimento. Os casos de vítimas de furtos e roubos são cada vez mais comuns em Votorantim. Recentemente, bandidos explodiram e furtaram um caixa eletrônico dentro de um prédio público – Aquário da Cultura – no centro da cidade, entrando em confronto com a polícia com o disparo de balas de fuzil contra uma viatura da Polícia Militar. Essa situação por si resume os efeitos trazidos pelo desenvolvimento de uma cidade que até pouco tempo atrás sequer registrava qualquer ato violento dessa espécie.
Nesse mesmo compasso de transformação econômica está a mudança de comportamento das pessoas. As relações sociais em cidades pequenas são marcadas pela pessoalidade e preocupação com o bem comum. Durante muitos anos Votorantim vivenciou essa situação em que havia uma preocupação mútua entre as pessoas que até se conheciam pelo nome e sobrenome. O crescimento da cidade aliado à perspectiva individualista do capitalismo moderno restringiu cada vez mais as relações entre os cidadãos. Situações como a miséria, violência, abandono e o desespero de pessoas com alguma situação difícil na vida somente ganham atenção quando noticiados na imprensa ou redes sociais.

O problema das drogas é o que mais se desenvolve alavancado pelo crescimento populacional e econômico em Votorantim. A dificuldade em enfrentar o tráfico e consumo no município reside na “invisibilidade” que o problema assume na comunidade. É algo silencioso e que aterroriza famílias, contribuindo para a degradação humana, pois, aliado a isso, vem a prostituição e a violência doméstica. É tão “invisível” essa situação que numa rua erma, próxima ao Sesi, pode-se presenciar, a qualquer horário do dia ou noite, prostituição, tráfico e consumo de drogas sem que haja qualquer repressão ou ação educativa ou de preocupação com esses seres humanos. Será que ninguém enxerga isso?

É preciso que nos preparemos para o presente: uma cidade que cresce e com ela expande as oportunidades, mas também os problemas. Todos devem ser mais conscientes de seu papel social, como também responsabilidade por construir uma vida melhor para todos.
Fechar os olhos para essas e outras situações somente agrava o problema.







Deixe seu Comentário

Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.