Anterior

Rodízio em SP teria que ser muito 'drástico', diz diretor da Sabesp 52

27/01/2015

Anterior

Próxima

Mais de 300 estudantes se inscrevem para o programa de estágio da Secretaria do Meio Ambiente

28/01/2015

Próxima
27/01/2015 - 17:23
Morre a atriz e cineasta Suzana de Moraes, filha mais velha do poeta ViniciusA atriz e cineasta Suzana de Moraes, de 74 anos, filha mais velha do poeta Vinicius de Moraes (1913-1980), morreu hoje (27) no Rio, aos 74 anos. Ela sofria de câncer no endométrio e estava internada desde o último dia 5, na Clínica São Vicente, na Gávea, zona sul do Rio, devido ao agravamento de seu estado. O corpo será velado a partir das 21h na capela 3 do Cemitério São João Batista, em Botafogo, e amanhã (28) será cremado no Memorial do Carmo, no Caju, zona norte da cidade, às 17h. Filha de Tati, a primeira mulher de Vinicius, Suzana cuidava há anos do espólio do pai. Em 2005, a cineasta produziu o documentário cinebiográfico Vinicius, dirigido por Miguel Faria Jr. Como atriz, atuou em dez filmes, entre eles Garota de Ipanema (1967), de Leon Hirzsmann, e Perfume de Gardênia (1992), de Guilherme de Almeida Prado. Em nota à imprensa, a secretária estadual de Cultura, Eva Doris Rosenthal, lamentou a morte de Suzana de Moraes. “Mais uma artista se vai, um elo importante de uma linhagem fundamental para a cultura brasileira, uma atriz e cineasta irrequieta e uma das principais responsáveis pelo valiosíssimo legado de Vinicius”, disse a secretária. Suzana dirigiu os shows Público e Adriana Partimpimda, da cantora e compositora Adriana Calcanhoto, sua companheira há mais de 25 anos.


A atriz e cineasta Suzana de Moraes, de 74 anos, filha mais velha do poeta Vinicius de Moraes (1913-1980), morreu hoje (27) no Rio, aos 74 anos. Ela sofria de câncer no endométrio e estava internada desde o último dia 5, na Clínica  São Vicente, na Gávea, zona sul do Rio, devido ao agravamento de seu estado.

O corpo será velado a partir das 21h na capela 3 do Cemitério São João Batista, em Botafogo, e amanhã (28) será cremado no Memorial do Carmo, no Caju, zona norte da cidade, às 17h. Filha de Tati, a primeira mulher de Vinicius, Suzana cuidava há anos do espólio do pai.

Em 2005,  a cineasta produziu o documentário cinebiográfico Vinicius, dirigido por Miguel Faria Jr. Como atriz, atuou em dez filmes, entre eles Garota de Ipanema (1967), de Leon Hirzsmann, e Perfume de Gardênia (1992), de Guilherme de Almeida Prado.

Em nota à imprensa, a secretária estadual de Cultura, Eva Doris Rosenthal, lamentou a morte de Suzana de Moraes. “Mais uma artista se vai, um elo importante de uma linhagem fundamental para a cultura brasileira, uma atriz e cineasta irrequieta e uma das principais responsáveis pelo valiosíssimo legado de Vinicius”, disse a secretária. Suzana dirigiu os shows Público e Adriana Partimpimda, da cantora e compositora Adriana Calcanhoto, sua companheira há mais de 25 anos.


(Agência Brasil)










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.