Anterior

Pitacos da Marisa, Edição 237

28/09/2017

Anterior

Próxima

Sob protestos, vereadores aprovam reajustes nas taxas de iluminação pública e de coleta de lixo

28/09/2017

Próxima
28/09/2017 - 15:58
Especialista esclarece o diagnóstico de Paralisia Cerebral
 Foto: Divulgação  

Cada região do cérebro afetada pode provocar um quadro diferente

Paralisia cerebral não significa “cérebro paralisado”. Mesmo atualmente, ainda tem muita gente que acha que uma pessoa diagnosticada com a doença viverá em estado vegetativo. O Dr. Celso Cruz, ortopedista especialista em ortopedia pediátrica – atuante na AACD e no Núcleo de Ortopedia e Traumatologia Esportiva (NOTE) de Sorocaba – desmistifica esse pensamento e ressalta que apesar de trazer limitações, a criança com paralisia cerebral pode apresentar um desenvolvimento intelectual e motor que lhe permita uma grande independência nas suas atividades de vida diária.

“O termo paralisia cerebral foi dado por um médico inglês no século XIX. Ele observou que crianças que tiveram um parto mais difícil apresentavam atraso no desenvolvimento.”, explica Cruz.

De acordo com o especialista, as lesões no cérebro são semelhantes a um episódio de AVC. “Nos casos mais leves o atraso é mínimo e nos mais graves a criança pode nunca vir a andar. Cada região do cérebro afetada vai provocar um quadro diferente, por isso nenhuma criança é igual a outra, o que torna o tratamento individualizado. Nos primeiros anos a criança precisa ser estimulada ao máximo; trabalho feito por equipe multidisciplinar de terapeutas”, ressalta.

As causas também mudaram nas últimas décadas. “Antigamente a falta de assistência pré-natal e neonatal eram os principais motivos. Hoje, a prematuridade é a principal causa. Recém-nascidos de baixo peso (menos de 1 kg) sobrevivem, porém podem apresentar hemorragia intracraniana que também leva à paralisia cerebral”, explica Dr. Celso Cruz.

De acordo com a Associação Brasileira de Paralisia Cerebral, entre as manifestações clínicas, o denominador comum é o distúrbio motor. Além dele, sintomas neurológicos podem estar presentes, como: crises convulsivas, dificuldades visuais, auditiva, dificuldades de fala, problemas para alimentação e função respiratória, entre outros. A presença desses outros sintomas é muito variável entre os pacientes e pode interferir no desenvolvimento global de cada um, mas com o tratamento adequado os pacientes podem ultrapassar limitações. 

“Nas crianças mais comprometidas, a preocupação maior é com as deformidades da coluna (escoliose) e dos quadris (luxação). Nos casos mais leves o objetivo principal é a marcha, permitir que a criança tenha a maior independência possível no andar. O tratamento da espasticidade é o foco principal devendo ser combatido desde os primeiros meses de vida. A abordagem fisioterápica deve começar imediatamente e drogas que combatem a espasticidade tão logo seja possível”. As abordagens cirúrgicas ortopédicas devem ser indicadas após avaliações repetidas e por profissionais experientes que atuem em conjunto com equipe multidisciplinar, salienta.

Sobre o especialista

Graduado em Medicina pela UNILUS, Faculdade de Ciências Médicas de Santos em 1991. Em 1995, fez a especialização em Ortopedia Pediátrica e Reabilitação na AACD - S.P.. Com os conhecimentos adquiridos, atuou em diversos hospitais, inclusive na Rede Sarah no período de 1998 a 2001. Durante todo este período conheceu uma série de profissionais médicos e não médicos os quais são referência na sua área e trabalham em conjunto de forma multidisciplinar sob uma visão holística. Hoje atua na AACD – Associação de Apoio à Criança Deficiente – e no NOTE – Núcleo de Ortopedia e Traumatologia Esportiva (Rua Caracas, 418, Jardim América –Sorocaba/SP).

 

Fonte: Assessoria de Imprensa



Veja mais fotos:

  1. Dr. Celso Cruz, médico ortopedista na AACD, afirma que é possível superar limitações (Foto: Divulgação)

  2. Dr. Celso Cruz, médico ortopedista na AACD, afirma que é possível superar limitações (Foto: Divulgação)







Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.