Anterior

Câmara fará audiência sobre orçamento de 2018

05/11/2017

Anterior

Próxima

Pacientes reclamam da demora para cirurgia de hérnia umbilical

06/11/2017

Próxima
06/11/2017 - 12:41
Pedestres pedem mais segurança para av. Philomena Lopes Vasques
 Foto: Jorge Silva  

Pedestres se arriscam na travessia

Vanessa Corrêa
(programa de estágio)


A imprudência de motoristas no trânsito e falta de segurança viária preocupa moradores e pedestres que utilizam a extensa avenida Philomena Lopes Vasques, no bairro Jardim Archila, em Votorantim.

A via abriga diversos comércios, escolas e residências e tem sido espaço de múltiplos acidentes nos últimos anos. O mais grave, registrado recentemente, ocasionou a morte do aposentado Mário Henrique de Oliveira, no início de outubro.

Para Dorival Pedroso, 57 anos, primo da vítima, o acidente foi ocasionado pelo excesso de velocidade registrado na avenida e a falta de redutores de aceleração. “Nós ficamos em choque, eu tinha acabado de acenar para ele e logo depois escutei o barulho da batida. Muito triste”. Mário de Oliveira foi atingido por um veículo quando atravessava a rua em direção a sua residência, faleceu algumas horas após o acidente. “Eu fico muito apreensivo. Minha mãe de 84 anos mora aqui, nós não a deixamos atravessar essa rua sozinha, somente com alguém acompanhando”, relatou Dorival.

Maria Ângela Guerra, 50 anos, comerciante e moradora da referida avenida, comentou que sua maior preocupação é em relação à movimentação de crianças e adolescentes que transitam pela via para ir às escolas localizadas nas proximidades. “Além de não ter lombadas suficientes, muitos trechos estão sem calçamento, fazendo com que as pessoas andem na rua”, disse. Segundo a mulher, diversos incidentes já aconteceram na via. “Ela é perigosa em toda sua extensão, os motoristas acham estão numa pista de corrida”.

Durante o período de férias escolares é comum observar a presença de crianças soltando pipas no canteiro central e correndo pela rua.

Antônio Pacheco, 72 anos, proprietário de uma banca de revistas instalada na avenida, comentou que os horários mais movimentados são no início da manhã e no fim da tarde, mas que mesmo durante o dia o tráfego de veículos, motociclistas e pedestres, é intenso.

A principal reivindicação dos habitantes é a implantação de sinalização horizontal, radares ou até mesmo semáforos para conter a velocidade na pista que hoje conta somente com uma lombada em cada sentido da via. “O problema é que quem cuida da demanda de trânsito passa aqui de carro, os pedestres são os que mais sofrem”, desabafou Maria Ângela.

Questionada a respeito da possibilidade de implantação de lombadas e aumento da segurança da via, o departamento de trânsito da Secretaria de Mobilidade Urbana (SEMU) da Prefeitura Municipal de Votorantim informou que não tem recebido reclamação do local. Porém uma equipe vai realizar uma avaliação da via.

Indicação
Na última terça-feira (31), o vereador Zelão (PT) apresentou na Câmara Municipal de Votorantim uma indicação pedindo lombada ou redutor de velocidade nos dois sentidos da via, recapeamento, sinalização de solo em toda a extensão e nas três rotatórias, além de um semáforo na confluência com a rua Júlio Molineiro. (Supervisão: Luciana Lopez)

 

Reportagem publicada na página 05 da edição 243 da Gazeta de Votorantim de 04 a 10 de novembro de 2017



Veja mais fotos:

  1. Antônio Pacheco

  2. Antônio Pacheco
  3. Dorival Pedroso

  4. Dorival Pedroso







Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.