Próxima

Rapaz morre afogado na Cachoeira da Chave em Votorantim

15/05/2018

Próxima
15/05/2018 - 16:28
Votorantim está infestado de mosquitos Aedes aegypti

Principal esconderijo tem sido as garrafas retornáveis
 Foto: Arquivo/ Divulgação PMV 

Criadouros continuam nas casas e população precisa ficar atenta à limpeza

A Secretaria da Saúde de Votorantim (Sesa), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde, realizou em abril a segunda Avaliação de Densidade Larvária (ADL) do Aedes aegypti deste ano. O resultado do levantamento foi de 2,99 e manteve a cidade em estado de alerta em relação à presença do mosquito, que é transmissor da dengue, chikungunya, zika e febre amarela.
De acordo com o Departamento de Vigilância em Saúde, as larvas estão por toda a cidade e por isso as pessoas devem se empenhar cada vez mais em eliminar os criadouros. Até então, o índice da última Avaliação de Densidade Larvária (ADL), realizado em janeiro, teve resultado de 3,1. O Ministério da Saúde preconiza que, se a ADL estiver entre 1 e 3,9, isso já coloca o município em situação de alerta e, superior a 4,0, com risco de epidemia.
Durante os trabalhos, os agentes visitaram as residências para fazer a coleta das possíveis larvas presentes no local, além de retirarem os criadouros do espaço. Conforme explica a coordenadora do Centro de Controle de Zoonoses, Kátia Regina de Oliveira, ainda há muitos criadouros nas casas. “Nesse período pudemos observar que há um índice alto de larvas encontradas em garrafas retornáveis”, disse.

Combate permanente
O Centro de Controle de Zoonoses conta com os agentes de controle de endemias que realizam, permanentemente, as ações de combate aos criadouros do mosquito.
Os agentes percorrem diariamente as residências atrás de possíveis criadouros, onde possa ser encontrada água parada em baldes, pneus, panelas, garrafas, copos plásticos, entre outros.
Semanalmente, as equipes realizam ações de visitas aos cerca de 40 Pontos Estratégicos (PE), que são as borracharias, oficinas mecânicas, funilarias, galpões de materiais recicláveis, bem como nos 86 Imóveis Especiais (IE) localizados na cidade, que são espaços com grande circulação de pessoas, a exemplo do terminal de ônibus, unidades de saúde e supermercados.
No caso de dengue, a Secretaria da Saúde orienta que, ao apresentar os sintomas da doença, como febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos e dores no corpo, a pessoa deve procurar de imediato pela Unidade de Saúde (UBS) mais próxima de sua residência.

 


Reportagem publicada na edição n°267 de doze de maio de 2018 do Jornal Gazeta de Votorantim, página dez.










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.