Anterior

Expectativa dos pequenos negócios é de aumentar vendas na Copa

08/06/2018

Anterior

Próxima

Aberta as inscrições para cursos de iniciação profissional

08/06/2018

Próxima
08/06/2018 - 10:42
Saiba o que fazer para evitar surpresas desagradáveis ao comprar presentes de Dia dos Namorados

Para especialista, o consumidor precisa controlar a empolgação e pesquisar bem antes de finalizar uma compra
 Foto: Divulgação  

O Dia os Namorados, comemorado em 12 de junho, é considerada a terceira melhor data comemorativa para o comércio brasileiro, ficando atrás, apenas, do Natal e do Dia das Mães. Isso porque um presente ou um jantar romântico não pode faltar para celebrar o dia e agradar o parceiro. No entanto, é preciso prestar atenção na hora de agradar quem ama para não cair em furadas e estragar a comemoração.

“As principais dicas na hora da compra do presente é, em primeiro lugar, verificar a disponibilidade do produto desejado, caso a compra seja pela internet. Se for em loja física, se atentar à variedade de tamanhos ou modelos é importante para não ter dor de cabeça em uma possível troca”, explica Plauto Holtz, advogado especialista em Direito do Consumidor, presidente da Comissão de Direito do Consumidor, da OAB Sorocaba, e atuante no escritório de advocacia Holtz e Associados, de Sorocaba/SP.

A maior preocupação de quem presenteia é saber se a pessoa vai realmente gostar do presente, se ele vai ser útil ou servirá. No entanto, as políticas de troca dos lojistas estão cada vez mais acessíveis, tornando a prática comum entre os consumidores, inclusive pela internet. “A troca somente é obrigatória em caso de defeito do produto; mas como se trata de uma estratégia de marketing para fidelizar possíveis clientes, elas têm se tornado um hábito dos lojistas”, explica o especialista. Ele ainda completa afirmando que, em caso de compras pela internet, a diferença está no prazo de solicitação da troca do produto e no pagamento do frete. “Para as compras on-line, dá-se um prazo de até sete dias para arrependimento, devolução ou troca. No entanto, o custo de reenvio do produto é por conta do consumidor”.

Ofertas tentadoras...

Devido à grande concorrência entre os lojistas e, até mesmo, a queda no poder de aquisição do brasileiro, é muito comum observar aquelas ofertas e promoções tentadoras que nos fazem logo sacar o cartão da bolsa ou gastar aquele dinheiro separado na carteira. Mas o especialista orienta que, nessas horas, é bom evitar a empolgação e analisar se o produto ofertado é realmente o desejo do presenteado.

“É muito importante que o consumidor tenha em mente o que o parceiro deseja ganhar ou do que ele gosta para ver se o produto em oferta realmente irá satisfazê-lo; pois, caso contrário, as trocas não são muito bem vindas em itens em promoção em alguns estabelecimentos”, alerta Plauto.

E se o presente for um jantar romântico?

Muitos casais optam por um jantar romântico no Dia dos Namorados, mas até nesses lugares é bom ficar de olho nas cobranças indevidas. Alguns locais estabelecem “regras” que precisam de atenção redobrada do cliente, como, por exemplo, o pagamento de uma taxa em caso de perda da comanda ou, ainda, o acréscimo de 10% de taxa de serviço, onde o pagamento é opcional.

“As cobranças de couver, consumação mínima, entre outras, devem ser informadas ao consumidor logo que ele entrar no estabelecimento, antes mesmo dele fazer o seu pedido. Caso contrário, tais cobranças são ilegais e não são de pagamento obrigatório”, orienta.

Dicas

Para ajudar quem ainda não comprou o presente do amado, o advogado separou algumas dicas que merecem atenção especial neste dia 12 de junho, mas também para toda e qualquer oportunidade de compra que o consumidor deseje realizar. Afinal, controlar os gastos é importante em tempos de desemprego e inflação nas alturas:

- Estipule um valor de gasto e veja se as opções estão dentro do seu orçamento;

- Pesquise antes da compra, fazendo visitas às lojas;

- Verifique se a loja realiza troca e quais são as restrições de dia e horários;

- Prefira o pagamento à vista, mas só se houver desconto;

- Leve os anúncios de ofertas anunciadas para efetivar a compra;

Agora, se você se sentir lesado de alguma forma, não deixe de pedir ajuda e de garantir o cumprimento dos seus direitos. “Sendo lesado, o consumidor deve comunicar o PROCON (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) da sua região, que agora pode ser contatado através de um aplicativo para celular, onde ele será orientado sobre como proceder. Também é  importante que ele peça a nota do produto para comprovar os valores pagos e exigir o cumprimento da oferta”, finaliza Plauto.


Fonte: Jf gestão de Conteúdo










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.