Anterior

Fim de semana tem Turma do Pagode e Larissa Manoela na Festa Junina

23/06/2018

Anterior

Próxima

Em situações opostas na Série B, São Bento e Londrina se reencontram após 32 anos

23/06/2018

Próxima
24/06/2018 - 00:00
Comissão de Ética da Câmara analisa denúncia sobre Gaguinho e ex-assessores
 Foto: Divulgação 

Ex-assessores foram ouvidos pela Comissão de Ética

A Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Municipal de Votorantim elegeu na segunda-feira (14) o presidente e o relator da Comissão, respectivamente vereadores Ita (PPS) e Pastor Lilo (MDB), para deliberar assuntos referentes ao Processo de Ética e Decoro Parlamentar em desfavor do vereador Gaguinho (DEM) e apuração da denúncia que envolve o eventual uso irregular do seu carro oficial.

Estiveram presentes na reunião os vereadores Ita (PPS), Pastor Lilo (MDB), Fabíola Alves (PSDB), Heber Martins (PDT), Zelão (PT), Pastor Dr. Luiz Carlos, (PSL), Mauro dos Materiais (PTB) e o Consultor Jurídico da Câmara, advogado Ari Paulino Junior.

Já na quinta-feira (21), às 14h, uma reunião foi feita com os ex-assessores Ozeas dos Santos Maciel e Renan Martins dos Santos. Eles responderam perguntas dos vereadores e entregaram à Comissão cópias de fotos, filmagens e áudios. Após a reunião, os assessores não quiserem conceder entrevistas, afirmando que só se pronunciarão após a conclusão da investigação.

Por determinação do presidente da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar, vereador Ita, toda a reunião foi gravada em áudio e vídeo para garantir toda a transparência.

Ita comentou que não poderia revelar as denúncias apresentadas pelos ex-assessores, pois seria faltaria com a ética. “A gente não pode falar o que foi passado para a gente, é falta de ética, mas foi tudo gravado, arquivado e após ouvir o vereador Gaguinho teremos uma conclusão”, disse. “Tem coisas que ainda não sabíamos e ficamos sabendo agora. Se eu tirar alguma conclusão hoje, posso prejudicar o vereador ou a própria Comissão”, afirmou. Ele lembrou que as gravações serão disponibilizadas para o Ministério Público.

O próximo passo, segundo Ita, é a outra reunião, que está marcada para segunda-feira (25), às 14h, com o vereador Gaguinho, que será convidado a comparecer, apresentar documentos e prestar esclarecimentos. “Creio que em não mais de 15 dias, a gente consegue ter uma conclusão desse processo do vereador Gaguinho”, finalizou o presidente da Comissão. (colaborou Matheus Cirone)

 

 

Reportagem publicada na edição 273 de 23 a 29 de junho de 2018 da Gazeta de Votorantim, página 08.










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.