Anterior

1ª Feira do Estudante Expo CIEE

15/10/2018

Anterior

Próxima

Bandidos assaltam Casas Bahia do Centro de Votorantim

15/10/2018

Próxima
15/10/2018 - 16:52
Você já ouviu falar em armário-cápsula?

Conceito sugere menos consumo e mais versatilidade na hora de se vestir
 Foto: Divulgação 


Você já deve ter passado pela experiência de abrir o armário e não encontrar nada para vestir. Esse é um problema que atinge a maioria das mulheres e isso não acontece por falta de roupas, e sim, porque não sabemos combinar as roupas que já temos. Mas e se você tivesse um armário com poucas roupas, versáteis e que combinassem entre si?

Essa é a proposta do armário-cápsula. De acordo com Lucy Santos, consultora de imagem e estilo, esse conceito foi definido pela primeira vez por Susie Faux, na década de 70. “Se tratava de uma coleção de peças básicas e atemporais que, aliadas a peças de estação, deixariam a pessoa sempre bem vestida e atual”, conta.

O conceito tornou-se popular em 1985, quando a estilista Donna Karan lançou uma coleção de apenas sete peças que se complementavam e colocavam em prática a ideia. “Existem diversas formas de montar um armário-cápsula, porém, é recomendado que seja feita uma combinação delimitada por estações, assim fica mais fácil a organização das peças”, diz.

A quantidade de roupas pode variar entre 15 e 50 peças, desde que sejam roupas versáteis, que combinem mais de dois itens do seu armário, além de neutras. “É importante também lembrar dentro desse número, também estão incluídos os acessórios como bolsas, lenços e sapatos”.

Montando um armário-cápsula

De acordo com a consultora de imagem e estilo, a primeira atitude é conhecer seu estilo e as roupas que mais gosta de usar. Outra dica essencial é saber qual a cartela de cores indicada para você. “Talvez a sacada maior seja descobrir quais cores te favorecem. Isso é possível através de uma análise cromática. Dessa forma, compor o armário vai ficar bem mais fácil”, diz.

Outro conceito, talvez menos radical, seja a criação de pequenas cápsulas dentro do guarda-roupa, de acordo com os espaços em que você frequenta. “O guarda-roupa de uma executiva, por exemplo, deve ter muitas roupas para trabalho, mas talvez não tantas “de ficar em casa”. Porém, ela pode gostar de se aventurar no campo ou praticar esportes radicais quando possível. Já são duas cápsulas”, comenta Lucy. É importante ressaltar que o guarda-roupa cápsula deve estar de acordo com a personalidade e atividades da pessoa. Aliás, é recomendável que cada peça do guarda-roupa combine com algo entre 3 a 5 outras peças, para render boas composições. 

“É uma excelente forma de aproveitar melhor as roupas que a pessoa já tem. Muitas vezes temos roupas no armário que nem sequer tiramos a etiqueta. Quando limitamos as peças, conseguimos otimizar as que temos, além da facilidade na hora de escolher a roupa”, finaliza.

 

Fonte: Mariela Almeida










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.