Anterior

Assinado contrato para construção de mais de 1.700 unidades habitacionais em Votorantim

05/11/2018

Anterior

Próxima

Edição n°292 de 02 a 09 de novembro de 2018

05/11/2018

Próxima
05/11/2018 - 10:25
Como o resultado das eleições afeta Votorantim?

Conversamos com políticos da cidade sobre o cenário atual
 Foto: Reprodução 

Em Votorantim, Jair Bolsonaro e João Doria foram os mais votados no segundo turno


Ivana Santana

 

No último domingo (28), os brasileiros elegeram um novo presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL) e os paulistas elegeram um novo governador, João Doria (PSDB). Em Votorantim, eles também foram os mais votados no segundo turno: Jair Bolsonaro teve 46.025 (73,91%) votos de votorantinenses e João Doria teve 37.260 (62,12%) votos na cidade. Já Fernando Haddad teve 16.250 (26,09%) votos na cidade e Márcio França teve 19.957 (34,88%) votos dos votorantinenses. Para entender como o resultado das eleições pode afetar Votorantim, nossa redação conversou com algumas figuras políticas da cidade.

O prefeito municipal e presidente do DEM de Votorantim, Fernando de Oliveira Souza, afirma que esse momento pede união. “A vitória de João Doria ao governo de São Paulo, tendo como vice Rodrigo Garcia, que é do meu partido, o DEM, além de ser um parceiro de nossa cidade de longa data, sinaliza que as portas do governo estadual estarão abertas para Votorantim. Acredito que o município e a população saem fortalecidos nesta nova fase, bem como na política nacional, com o novo presidente Jair Bolsonaro. E reforço que agora é o momento de trabalharmos com união para buscarmos cada vez mais melhorias e desenvolvimento para nossa cidade”, destaca.

O presidente do PSL de Votorantim, Classius Vieira, analisa que “Votorantim é uma cidade que disse não as práticas de corrupção e a tudo que vem acontecendo no país”. Ele ressalta que o PSL de Votorantim trabalhou de maneira ativa nas eleições, sendo referência na região. “Conseguimos ajudar a eleição do agente federal Danilo Balas (PSL), que vai apoiar e trazer recursos em nome do vereador Pastor Luiz Carlos (PSL) para Votorantim. Ajudamos também a eleger o senador Major Olímpio (PSL) e estaremos cobrando recursos e benefícios para nossa cidade. E acredito que Votorantim será bastante beneficiada com a vitória do presidente Jair Bolsonaro, porque o PSL da cidade conseguiu trazer na cidade duas vezes Eduardo Bolsonaro (PSL), trouxemos Major Olímpio três vezes... E com certeza Votorantim será bastante beneficiada por isso”, analisa.

O vereador Pastor Dr. Luiz Carlos (PSL) também comentou. “Nosso partido está com um grupo de 15 deputados estaduais e dez deputados federais aqui do estado de São Paulo. Temos também uma parte do PSL que é ligada ao João Doria. A ideia é formar um grupo de deputados para apoiar o interior também. A gente quer melhorar o comércio, o agronegócio em cidades que têm agronegócio, indústria... A nossa esperança é que o Brasil volte a crescer”, destaca o vereador.

“Dependemos também da administração da nossa cidade, que ela apresente projetos. Porque o nosso problema com os municípios, em geral, é que as prefeituras não têm projetos factíveis. E se não tem projeto, não tem como você buscar verba. Então vai depender também do esforço do administrador daqui para reivindicar e apresentar projetos bons. Essa cobrança que a gente faz para o nosso prefeito: faça projetos que a gente vai atrás de recursos”, ressalta ainda o vereador.

O presidente do PT de Votorantim, Marco Antônio Alves, o Marcão Papeleiro, acredita que a vitória do candidato do PSL e derrota do candidato do PT não foi favorável aos trabalhadores: “no geral, não achamos um resultado favorável para o povo e trabalhadores, que deverão estar nas ruas para impedir qualquer atentado contra os direitos conquistados com tanta luta por décadas. Várias declarações estapafúrdias foram dadas contra mulheres, negros, homossexuais, índios. O eleitorado logo perceberá a diferença dos projetos. O PT sempre teve propostas inclusivas em que a população participa da vida do País e não fica relegado ao canto. O PT elevou tirou mais de 40 milhões de pessoas da linha da pobreza, deu dignidade ao povo. Já do outro lado, não temos essa certeza. Em breve acaba a lua de mel do governo com a população, daí cai a ficha dos brasileiros”, analisa Marcão.

“O PT continua com a maior bancada na Câmara e à frente do Governo de quatro estados. Nosso deputado estadual Luiz Fernando foi reeleito deputado estadual e continuará na luta em favor ao nosso povo e dos mais necessitados que são a maioria. Sobre João Doria, aqui no Estado nem completou o mandato como prefeito na cidade de São Paulo, vivia viajando em nome dos seus projetos pessoais. Foi inexpressivo como prefeito em São Paulo. Não temos como entender como será bom governador”, falou.

O vereador José Cláudio Pereira, o Zelão (PT), diz desejar que o novo governo traga coisas positivas. “Vejo que os brasileiros optaram por um novo sistema de governo. Espero que seja um governo de inclusão, que atenda todas as necessidades do povo e da nossa região, estou torcendo por isso. Que as políticas públicas acolham todas as camadas da sociedade, que precisa muito de atenção nas áreas da saúde, educação, segurança, emprego e renda. Espero que Votorantim sinta um reflexo positivo do futuro governo, pois a maioria da população depositou seu voto de confiança em suas propostas. Além do mais, muitos vereadores e até mesmo o prefeito da cidade fez campanha para o presidente eleito, nada mais justo que Votorantim seja reconhecida por isso”, destaca.

“Ficarei atento e na esperança que políticas de retiradas de direitos, especialmente dos trabalhadores, não sejam implementadas pelo futuro presidente, com o apoio dos deputados da região, esses que também foram bem votados em Votorantim, todos com o apoio e suporte de vereadores e do prefeito da cidade. Aliás, vou cobrar as responsabilidades de cada um para que não tenhamos surpresas desagradáveis a partir do próximo ano. É importante a população estar atenta também nesse sentido”, recomenda o vereador.

E sobre a vitória de João Doria, comentou: “Eu ainda estou tentando entender porque escolheram um modelo de governo que se perpetuou no poder há quase três décadas, não avançou em nada, sucateou a educação, a saúde e a segurança. Sabemos que desde que o sistema de avaliação progressiva foi implantado no estado, a qualidade do ensino caiu assustadoramente; que faltam hospitais, medicamentos e o povo enfrenta muitas dificuldades para atendimento nas unidades de especialidades, assim como os votorantinenses, que dependem do suporte promovido, ou melhor “não promovido” pelo estado. É fato que há muito tempo os policiais não têm estrutura para combater a criminalidade. Em Votorantim, por exemplo, falta contingente na polícia militar e na polícia civil enfim, convivemos diariamente com as mazelas impostas por esse modelo.  Mas respeito a escolha, e torço para que essa realidade mude de agora em diante, que não tenhamos de enfrentar pautas bombas do governo do estado, e que Votorantim seja reconhecida pelo apoio dado ao novo governador”, disse.

O presidente do PSDB de Votorantim, Erinaldo Alves da Silva, explica que as ações do partido se voltaram para a defesa do candidato João Doria. “Temos expectativas agora que nós temos um governador do partido. A gente torce para que a crise, que dificultou muito e tem ainda dificultado a vida dos municípios, do próprio estado e da união de uma forma geral, seja superada com ajuste na economia e que o município volte também a ter benefícios, tanto no âmbito de repasses federais como estaduais, para a gente poder voltar a crescer. Porque o momento, de uma forma geral, é preocupante: não dá para planejar muita coisa, porque o processo de arrecadação normalmente não dá muita folga para investimentos. E num âmbito geral, agora é torcer pelo sucesso de quem venceu. Agora eu acho que não adianta discutir nem a e nem b, é torcer pelo sucesso para ver se de uma forma geral o país se beneficia, o estado se beneficia, e os municípios se beneficiam”, analisa.

O presidente do PSB de Votorantim, Pastor Roberto Fernandes, disse que esteve pessoalmente ausente do projeto nessas eleições e preferiu não comentar sobre a derrota de Márcio França (PSB).


Reportagem publicada na edição n°292 da Gazeta de Votorantim, de 02 a 09 de novembro de 2018, página 07.










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.