Anterior

Afissore promove ciclo de palestras para capacitar fissurados para o mercado de trabalho

11/12/2018

Anterior

Próxima

Tradicional Cantata de Natal estreia nesta quinta-feira em Sorocaba

11/12/2018

Próxima
11/12/2018 - 11:07
Centros da Fundação CASA de Sorocaba forma 130 jovens em cursos de educação profissional

Cerimônias de entrega dos certificados marcam também a confraternização entre os adolescentes, suas famílias e servidores
 Foto: Divulgação 

As ‘formaturas’ acontecem a partir do mês de dezembro


O reconhecimento de suas capacidades e a confraternização com familiares e servidores são os principais sentimentos presentes na entrega dos certificados de conclusão dos cursos de educação profissional para 130 jovens em medida socioeducativa nos três centros da Fundação CASA de Sorocaba.

As ‘formaturas’ acontecem a partir do mês de dezembro, em todo o Estado, e as aulas são ministradas por meio de convênio com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

A gerente de Educação Profissional da Fundação CASA, Cristina Watanabe, destaca que, para os adolescentes, as formaturas marcam a primeira conquista em termos de profissionalização. “É um momento de realização, pois muitos nunca receberam certificados que atestam sua qualificação e esse é o nosso papel, possibilitar que eles saiam do centro com, pelo menos, um curso concluído”, explicou.

Outro ponto que transforma as formaturas de dezembro na Fundação CASA em ocasiões especiais é a proximidade com as festas de final de ano. “Muitos centros aproveitam a data para realizarem também as confraternizações e os almoços com as famílias”, acrescentou Cristina.

Ao total, são 37 opções de cursos nas áreas de alimentação, hotelaria e eventos, moda e beleza, negócios e desenvolvimento social, design e arquitetura, tecnologia da informação, e comunicação e arte.

O ciclo de aulas teve início no mês de outubro e cada curso tem uma duração de três meses, com carga horária de 50 horas. O número de alunos é reduzido. Em média, são 12 adolescentes por sala de aula, podendo chegar a no máximo 15.

Como explica a gerente Cristina Watanabe, o objetivo é que o aproveitamento dos jovens seja o maior possível. “Com turmas pequenas, o atendimento é individualizado, permitindo que jovens se dediquem e absorvam bem o conteúdo”, concluiu.


Fonte: Assessoria de Imprensa -  Fundação Casa









Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.