Anterior

CAT Votorantim divulga vagas disponíveis para cadastro

26/01/2019

Anterior

Próxima

Avaí é campeão da 24ª Copa Votorantim de Futebol Sub-15

27/01/2019

Próxima
26/01/2019 - 11:11
Promessas de fim de ano agitam mercado fitness
 Foto: Jf Gestão de Conteúdo 

Lista de metas de ano novo, férias, verão e a culpa pelo “exagero” na alimentação das festas de fim de ano. Fatores que, à primeira vista, parecem não ter relação alguma, são os responsáveis por fazer com que a população esteja mais empenhada em iniciar ou dar continuidade em um projeto de vida mais saudável. Mas, e nos meses seguintes?

Segundo a Associação Internacional do Mundo Fitness, o Brasil é o segundo país em número de academias no mundo e o décimo em faturamento. Resultado de um setor que está em constante crescimento, mas que ainda luta com a cultura da população no País.

Marcia Campos, coordenadora de comunicação da Wcup Brasil, empresa de suplementos alimentares com sede em Porto Feliz, afirma que é perceptível a procura por uma melhora na alimentação nos primeiros meses do ano, mas que a maneira com que a dieta é vista é errada. “Infelizmente, muitas pessoas ainda acreditam que dieta tem que ser algo sofrido, ou então pensam nela somente como um movimento de melhora na estética e não algo positivo para a saúde em geral. O extremismo inicial faz com que muitas pessoas desistam e, sem persistência, nenhum objetivo é alcançado”.

Gabriel Santillo Celli, coach e gestor da LiftRocks Brazil, afirma que, geralmente, o período de adaptação do corpo para o início do processo da atividade física frequente é de um mês (considerando que a atividade seja realizada no mínimo três vezes na semana) e que a continuidade no processo é essencial para obter os resultados esperados. “Normalmente, pessoas que nunca fizeram uma atividade física vão ter mais dificuldade para iniciar, mas passado o período de adaptação, o caminho é de evolução. O problema de interromper essa rotina, como em casos de ‘desistência’ é que o corpo se acostuma, também, facilmente a ficar parado”.

“Podemos considerar que se você para de 15 a 20 dias você tem uma perda de 50% do seu rendimento. Psicologicamente seu corpo entende que você treinou, mas fisiologicamente você terá que passar novamente pelo processo de adaptação. Por isso, é importante que aqueles que decidem iniciar uma vida mais saudável façam um planejamento baseado não só em ‘começar’, mas também em evoluir”, afirma Gabriel, que também relembra os benefícios de uma vida saudável. “Atividade física não é só estética, mas principalmente saúde, bem-estar e melhora na qualidade de vida. Acredito que a maneira mais fácil de dar continuidade ao processo é entender que estar ali é uma opção para se viver bem, acima de tudo”.


Fonte: Jf Gestão de Conteúdo










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.