Anterior

Vereador pede Políticas Públicas para jovens Votorantinense

03/04/2019

Anterior

Próxima

Casal é vitima de acidente de trânsito

03/04/2019

Próxima
03/04/2019 - 12:14
Campus Sorocaba da UFSCar desenvolve projetos para pessoas com deficiência

Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologia Assistiva atende demandas da comunidade
 Foto: Divulgação 

Contribuir para o desenvolvimento de produtos que auxiliem pessoas com deficiência a executarem atividades de vida diária, educacionais ou referentes à reabilitação. Esse é o objetivo do Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologia Assistiva (NTA) do Campus Sorocaba da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Constituído por um grupo de pesquisadores, entre eles, professores, técnicos e alunos, o NTA desenvolve projetos de forma colaborativa com profissionais das áreas da Saúde e da Educação.
"Considerando que o País possui um número considerável de indivíduos com algum grau de deficiência e que o aumento da expectativa de vida resulta num maior número de pessoas com habilidades funcionais reduzidas, acredita-se que as pesquisas e os desenvolvimentos de tecnologias assistivas são imprescindíveis para a inclusão social e bem-estar dessa população", explica Cleyton Fernandes Ferrarini, docente do Departamento de Engenharia de Produção da UFSCar (DEP-So) e coordenador do NTA.
A história do Núcleo teve início em 2012 após a concretização de parceria entre professores do DEP-So com a Creche Especial Maria Claro, de Sorocaba - que, atualmente, assiste cerca de 120 crianças e adolescentes com deficiências múltiplas. Posteriormente, em 2013, o Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologia Assistiva da UFSCar foi regulamento pelo Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) como integrante da Rede Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento em Tecnologia Assistiva.

Projetos
Desde a sua criação, vários projetos foram realizados pelo NTA: protótipos de cadeiras de rodas e de andadores; mesa portátil para uso em cadeiras de rodas; cadeira de banho de baixo custo com estrutura de tubos de PVC; pratos adaptados para crianças com deficiência motora; colheres de silicone para usuários com mordedura involuntária; e apoio para smartphone para pessoas com deficiência visual utilizarem aplicativo de lupa. Atualmente, alunos de iniciação científica projetam uma rampa móvel para promover a acessibilidade em bancadas de laboratórios por usuários de cadeira de rodas e, também, empregam escaneamento e impressão 3D para produção de réplicas para o ensino de Ciências da Natureza.
"Os projetos de Tecnologia Assistiva do Núcleo são executados por meio de iniciações científicas, trabalhos práticos de disciplinas do curso de Engenharia de Produção, trabalhos de conclusão de curso, atividades de extensão com instituições e projetos de pesquisa com apoio financeiro do CNPq [Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico]", conta o professor do DEP-So, Miguel Ángel Aires Borrás, integrante do Núcleo. A aprovação do "Projeto Andador", em 2014, possibilitou ao NTA adquirir equipamentos necessários para a produção de um dispositivo de auxílio à mobilidade de crianças com paralisia cerebral. Atualmente, por meio do "Projeto Vertátil", são desenvolvidos, em parceria com a Diretoria Regional de Ensino de Sorocaba e com o Centro de Produção de Material Adaptado (Cepromad) de Campinas, recursos didáticos táteis para alunos com deficiência visual.

Parcerias e especialização
O principal desafio do NTA, segundo Ferrarini, é obter recursos de forma continuada para desenvolver pesquisas e protótipos de produtos assistivos que atendam às demandas identificadas na comunidade acadêmica e na região de Sorocaba. Para isso, busca-se constantemente por parcerias com instituições e empresas do setor público e privado e, também, participação de chamadas públicas voltadas a pesquisas.
Além disso, o NTA, juntamente com profissionais da área de Saúde e Educação de Sorocaba, está ofertando um curso de especialização que tem por objetivo complementar a formação acadêmica, atualizar e prover competências técnicas para o desenvolvimento de recursos, processos, estratégias e serviços que contribuam para proporcionar ou ampliar habilidades funcionais de pessoas com deficiência. As inscrições estão abertas (https://bit.ly/2TlfG4O).

Sobre o Núcleo
Atualmente, integram o Núcleo os professores do DEP-So Andréa Regina Martins Fonte, Patricia Saltorato, Isaias Torres, Miguel A. A. Borrás e Cleyton Fernandes Ferrarini; o técnico de laboratório do DEP-So Plínio César Marins; os mestrandos Márcia Regina Munhoz, do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEd-So), e Rodrigo Ferraz Azevedo, do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (PPGCC-So); os estudantes de graduação com Iniciação Científica Denise Eduarda da Silva Reis, Vivian Maria dos Santos, Beatriz Cruz Delgado e Lucas Zanetti Massola, além de Juliana Maria Moreira Soares, doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Design da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP.
O Núcleo está alocado em uma sala anexa ao Laboratório de Simulação de Situações Produtivas (LASP), pertencente ao DEP-So, situada no prédio ATLab do Campus Sorocaba da Universidade.
Para mais informações entrar em contato pelo e-mail nta.ufscar@gmail.com ou pelos telefones (15) 3229-6116 e (15) 99765-5704 (via WhatsApp).


Fonte: Assessoria de Imprensa Ufscar










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.