Anterior

Emenda parlamentar de R$400 mil será usada em reformas de UBSs

20/05/2019

Anterior

Próxima

CPFL Soluções abre inscrições para curso de formação de eletricistas

21/05/2019

Próxima
20/05/2019 - 21:51
Desfalcada, Comissão de Ética cancela oitiva por falta de quórum

O depoente do dia, Silvano Donizetti Mendes, também não compareceu
 Foto: Divulgação 

Membros da Comissão e assessores durante encontro nesta segunda-feira

 

A Comissão de Ética e Decoro da Câmara Municipal de Votorantim não realizou a oitiva com Silvano Donizetti Mendes, ex-vice-prefeito de Votorantim programada para esta segunda-feira (20). A comissão, criada com o objetivo de apurar o conteúdo e o vazamento do áudio entre o vereador Heber de Almeida Martins (PDT) e Daniel Arantes, morador da cidade, no qual são citados possíveis valores referentes aos trâmites da votação para eleição da Mesa Diretora 2019/2020, teve a reunião cancelada por falta de quórum: além do depoente, não compareceram, também, os vereadores Gaguinho (DEM), Bruno Martins de Almeida (PSD) e Luciano da Silva (Sem partido). Com isso, o presidente da comissão Zelão (PT) e os vereadores Alfredo Pissinato e Pr. Dr. Luiz Carlos, decidiram adiar os trabalhos para a próxima segunda (27).

Zelão (PT) solicitou que o assessor jurídico da Câmara, Ari Paulino Junior, notifique os parlamentares faltosos para que se justifiquem por escrito. “Isso é falta de comprometimento desses vereadores. Mesmo sem a presença do depoente, poderíamos dar sequência aos trabalhos da comissão. Nós, o Pissinato, o vereador Luiz e eu, estamos deixando de fazer outros trabalhos para estar aqui, e as pessoas não estão tendo esse entendimento”, explicou.

 

Próxima reunião

No próximo encontro da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar, agendado para segunda-feira (27), às 14h, seus membros devem deliberar se acatam ou não o pedido de desligamento da comissão apresentado pelo vereador Bruno Martins (PSD). Na reunião do dia 13/05, um de seus assessores protocolou um documento no qual o parlamentar solicita sua saída da comissão, e de acordo com o assessor jurídico da Câmara, essa decisão deve ser tomada pelos demais membros do grupo, em votação. “De acordo com o nosso Código de Ética, na resolução 2/2012, artigo 7, se ele se considerar impedido de participar dos encontros por algum motivo, tem o direito de solicitar a saída, porém, cabe ao grupo decidir se aceita ou não o pedido”, explicou Ari.

Os parlamentares presentes afirmaram que Bruno deveria comparecer, uma vez que seu desligamento ainda não foi deliberado e votado por todos os membros.

O vereador Pissinato (PPS) questionou a justificativa de Bruno para sua saída do grupo. “Ele cita na carta que não concorda com a abertura da comissão, mas, entre não querer e não participar é delicado. Se ele não concorda, na reunião de abertura da comissão ele teria que ter votado contra a instauração da mesma”, avalia.

Além do vereador Heber, estão sendo investigados ainda, os vereadores, Mauro do Materiais (PTB), sobrinho de Silvano e Fabíola Alves (PSDB), por terem sido citados em áudios.

 

Fonte: Assesoria de imprensa Câmara de Votorantim










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.