Anterior

DIA DO FONAUDIÓLOGO: 5 dicas para cuidar da saúde dos ouvidos e evitar a perda auditiva precoce

09/12/2019

Anterior

Próxima

Edis na lida Edição nº345

09/12/2019

Próxima
09/12/2019 - 12:21
Cerca-lourenço Edição nº345

Não é o Mané que é bruto, são as pessoas que tiram ele do sério

O fatídico almoço em Salto de Pirapora, quando alguns vereadores e alguns convidados foram filmados, teve repercussão imediata. Além da TV TEM ter tentado desqualificar a todos deste almoço, algumas pessoas, usando da politicagem, usou as redes sociais para avacalhar e desqualificar quem apareceu na gravação.

Como nas imagens divulgadas pela TV TEM mostram também o Mané da Sucata, presidente do PSD (Partido Social Democrático), o apresentador Carlos André fez um comentário em uma postagem feita por outra pessoa, e no comentário colocou um trecho do samba do Bezerra da Silva, “Malandro é malandro e Mané é Mané”.

 

Tranquilo, tranquilo...(só que não)

Não deu 10 minutos para Mané da Sucata ligar para Carlos André e pedir da forma ‘mais delicada e carinhosa’ possível a ‘gentileza’ para que ele retirasse o comentário.

Durante a fala furiosa de Mané da Sucata, Carlos André o avisou que estava gravando toda a ameaça, mas ao ouvir este alerta, Mané disse: “Então grava aí: -Delegado, aqui é o Mané da Sucata, se esse vagabundo não tirar esta merda do Facebook, ele vai apanhar. Eu sou Mané, mas não sou malandro como diz esta porcaria de música.”

 

Viralizou

O áudio da discussão de Mané foi espalhado via WhatsApp e acabou virando piada, tanto pelo estado de descontrole emocional de Mané, quanto pelos argumentos que Carlos André usou para acalmar a fúria de Mané.

Mané da Sucata reconhece que, “às vezes” perde o controle, mas ele se considera uma pessoa “calma, tranquila e pacífica” e garante que nunca brigou com alguém que não tenha o provocado, ou seja, são as pessoas que fazem com que o Mané perca a cabeça. E esta discussão rendeu mais um boletim de ocorrência na coleção de Mané.

 

‘Bunda-mole”

Outro que também não controla a língua que tem é o vereador Bruno Martins, que na última terça-feira (03), na 7ª sessão extraordinária, que trazia dentre as pautas, a votação da alteração do Plano Diretor da cidade, ao ver os vereadores Mauro do Materiais (PTB), Fabíola Alves (PSDB), Pissinato (Cidadania), Pastor Dr. Luiz Carlos (PSL) e Gaguinho (DEM) saírem do plenário antes do início da sessão extraordinária, diferentemente de Heber Martins (PDT) e Zelão (PT), que fizeram críticas a posição e a postura dos vereadores que se retiram, Bruno chamou os colegas de “bunda-moles”, forma nada elegante de tratar os vereadores que são declarados oposição ao executivo.

 

O significado de bunda-mole 

No dicionário Informal da internet, a expressão bunda-mole se refere à pessoa medrosa, covarde, pouco dinâmica, apática.

 

Jair Cassola e Marcão Papeleiro

Jair Cassola (sem partido) continua recebendo semanalmente Marcão Papeleiro (PT) para conversas sobre a eleição 2020, o que não está agradando em nada a antiga sigla de Cassola, pois existe a preocupação de que realmente Marcão tenha o apoio total do ex-prefeito. Se isto acontecer, a esperança é de que Cassola possa indicar um vice do PDT para compor com Marcão Papeleiro e, pela hierarquia e ordem de grandeza, este nome seria do vereador Heber Martins, que tem consciência que um candidato que não tenha o apoio de Jair Cassola tem menos chance.

 

Gratidão pelo Marcão 

Jair Cassola declaradamente não é um admirador do partido de Marcão, mas sabe do potencial e da seriedade da pessoa do ex-vereador, além de ter gratidão, uma vez que na eleição de 2016, Marcão retirou sua candidatura e se uniu a Jair Cassola, mesmo com todas as questões jurídicas que foram levantadas naquele momento que colocava em dúvida a candidatura de Cassola.

 

Joãozinho vai até o final?

O ex-vereador Joãozinho Queiroz vai se manter como pré-candidato a vice de Marcão? Esta pergunta é algo que só no decorrer do processo de pré-eleição vai ser respondida. Mas uma coisa é certa: as alianças e coligações ainda estão no campo do namoro e coligação sem cargo não existe, dessa forma, o cargo de vice é fundamental. Joãozinho estaria preparado para ter seu nome substituído por outra indicação, que poderia vir do próprio Jair Cassola ou até mesmo, Cassola poderia ser o vice de Marcão, pois em política e república de estudantes tudo pode acontecer.

 

Marcão diz que quer ouvir todos que tenham algo a contribuir com a cidade

Quem esteve com Marcão Papeleiro na última quinta-feira (05) foi o ex-secretário governo Marcos Trinca. A conversa foi no sentido de ouvir de Marcão Papeleiro seus objetivos e suas propostas para a cidade. Trinca, que já presidiu o PSDB local, tem uma vasta experiência política e administrativa e começou a fazer um balanço do quadro político para 2020 iniciando pelo pré-candidato Marcão Papeleiro por entender que é um nome com potencial e, sobretudo, por Trinca não ter nenhuma história de decepção com Marcão, como tem por alguns agentes políticos da cidade. 

 

Chizolini protocola representação em que solicita apuração sobre o contrato de monitoramento de redes sociais

Uma representação em que solicita a abertura de investigações para apurar possíveis irregularidades no contrato firmado pela Prefeitura de Votorantim para monitoramento em redes sociais foi protocolada nesta sexta-feira (6) no Fórum do município. O autor do documento é o advogado Rodrigo Chizolini, atual presidente do PSOL local.

A administração pública votorantinense contratou, em novembro, uma empresa para avaliar a sua presença digital nas mídias sociais. O contrato, no valor de R$ 239 mil, tem duração de 12 meses, podendo ser prorrogado conforme determina a legislação. A contratação da empresa Govnet Pesquisa e Tecnologia da Informação LTDA, de Mairiporã/SP, foi publicada no Jornal do Município em 12 de novembro. “Pelo contrato, além de oferecer o trabalho de monitoramento de redes sociais, prevê a realização de pesquisas de campo, mês a mês, com um alto número de contingente populacional a ser entrevistado, com métodos qualitativos e quantitativos. Diante disso, dá a entender que a Prefeitura de Votorantim poderá estar usando verba pública para fazer eventualmente pesquisa eleitoral. Por isso, estou pedindo que minha representação seja atendida para averiguar possíveis atos que vão contra os princípios da constitucionalidade”, explicou Chizolini.

 

Monitorar o que?

Outro aspecto mencionado pelo presidente do PSOL de Votorantim é em relação aos assuntos que devem ser monitorados nas redes sociais, como, por exemplo, “captar os movimentos sociais que se desenvolvem dentro e fora das plataformas digitais”, segundo o contrato. “Usar dinheiro público para monitorar movimentos sociais nas redes e fora dela não é atividade de interesse da população votorantinense. Aliás, monitorar com qual objetivo? Qual interesse público?”, questionou o advogado Rodrigo Chizolini.

 

Copa Brasil de Futebol Sub-15 está cada vez mais uma Copinha

A Copa Brasil de Futebol Sub-15, conhecida como Copinha, foi considerada o segundo mais importante evento da cidade (o primeiro é a Festa Junina) e vem perdendo sua força ano a ano, garantem diversos desportistas votorantinenses. A copinha deste ano que está terminando só aconteceu por insistência de alguns agentes públicos e pelo socorro que o SESI deu, emprestando suas dependências. Os clubes que há 10 anos faziam questão de ter Votorantim em seus calendários de eventos, estão hoje preferindo outros campeonatos criados há menos tempo do que os 25 anos de tradição da Copinha de Votorantim. 

 

Crítica de quem gosta e entende

Para o radialista e narrador Kaká Martins, a tradicional Copinha esta caminhado para seu fim, e diferentemente da centenária Festa Junina, a copinha não vem tendo apoio e investimento público. “Sem a estrutura mínima, os clubes não se estimulam em trazer seus atletas e, por outro lado, a iniciativa privada não se interessa pelo evento justamente por ele não estar sendo algo que chama atenção, como já foi um dia, ou seja, da mesma forma que foi a Festa Junina, a iniciativa privada só participa daquilo que está bonito e com a certeza que é um bom negócio. Ninguém compra nada falido”, conclui Kaká Martins.

 

Vai estar na mão do Geraldo?

Mas a informação que chega de forma não oficial é de que a Prefeitura, através da Secretaria de Desporto (Sedesp), estaria conversando com técnico do Votoraty Futebol Clube, Geraldo Meira, para que ele gerenciasse e fizesse um trabalho para que 25ª edição da “Copa Votorantim” possa ser restruturada e resgatada. Caso a informação se confirme, resta torcer para que ele consiga convencer os clubes que se recusaram a estar na cidade para que possam vir na edição do campeonato de 2020, que deve ocorrer no próximo mês.

 

Brasileiros que não sabem ler

O maior estudo sobre educação do mundo, o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), divulgado na terça-feira (03), apontou que o Brasil tem baixa proficiência em leitura, matemática e ciências, se comparado com outros 78 países que participaram da avaliação. A capacidade dos estudantes brasileiros aos 15 anos de interpretar e refletir sobre um texto ainda é considerado baixo. Metade dos estudantes, não sabe diferenciar um texto informativo de um opinativo.

 

Votorantinenses que

 não sabem ler

E em Votorantim, parece que o cenário é o mesmo. Na semana passada, esta coluna noticiou o caso de um vereador da cidade de Pedro de Toledo/SP, que foi cassado por usar um carro oficial da Câmara daquela cidade para ir à um motel, em São Paulo. O texto, trazia a informação para mostrar para a sociedade votorantinense os absurdos que são feitos com o dinheiro público Brasil afora.

A ideia era dizer que, aqui em Votorantim, embora sempre haja especulação da mídia sobre o uso dos carros oficiais pelos vereadores, a situação não chega perto da gravidade que foi em Pedro de Toledo. 

 

Gaguinho é um santo

O jornal, ao colocar na balança a situação vivenciada pelo vereador Gaguinho, que foi punido por usar o carro oficial de maneira incorreta, mostrou que o que Gaguinho fez, não chega nem perto de algo tão insensato como ocorreu em Pedro de Toledo. Ou seja, esta coluna disse que Gaguinho é um “santo”, se comparado a esse vereador de Pedro de Toledo.

Após a publicação, o vereador votorantinense foi procurado por “leitores” da Gazeta de Votorantim, questionando se ele tinha usado o carro para ir ao motel. A reposta óbvia é que não. Não foi Gaguinho que cometeu essa ilicitude. Está explicado?

 

Troféu Vanguardeiro 

na TV Votorantim

A TV Votorantim transmite neste domingo (08), às 13h, a cerimônia de entrega do Troféu Vanguardeiro. O evento, realizado no Auditório Municipal “Francisco Beranger”, fez parte das comemorações pelos 56 anos de aniversário da emancipação político-administrativa de Votorantim. A exibição se dá pelo canal 3 da Super Mídia, canal 8 da NET e pelo site www.tvvotorantim.com.br

 

Coluna publicada na página 2, da edição nº 345, da Gazeta de Votorantim, de 07 a 13 de dezembro de 2019.










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.