Anterior

Comprar um imóvel em Sorocaba: dicas para realizar um bom negócio

17/01/2020

Anterior

Próxima

Seguradora diz ter recebido 386 mil pedidos de restituição do Dpvat

17/01/2020

Próxima
17/01/2020 - 15:27
Verão 2020: como manter a saúde na estação mais quente do ano
 Foto: Imagem Ilustrativa 

 

Os primeiros meses do ano são de verão, com muito sol e perfeitos para aproveitar os passeios em praias, clubes ou chácaras. Mas, com tanta diversão e calor juntos, é preciso ficar atento para aproveitar a estação de maneira saudável, sem imprevistos.

Dr. Antonio Amador Calvilho Junior, médico cardiologista que atende no Hospital Evangélico de Sorocaba (HES), destaca que o principal alerta é com a desidratação. Como o organismo elimina mais líquido pela transpiração e urina nesta época quente, é recomendado beber, pelo menos, dois litros de água por dia. “Quando a pessoa não está adequadamente hidratada, o calor e a atividade física, combinados, podem desidratar o organismo e trazer prejuízos”, explica.

Atenção ainda para quem prefere praticar exercícios físicos ao ar livre, como corridas e caminhadas em parques. O especialista reforça que, antes de tudo, é preciso checar a saúde o coração. “O cardiologista avalia o histórico do paciente e solicita exames de eletrocardiograma, ecocardiograma e teste de esforço, conhecido como ‘exame da esteira’”, esclarece Dr. Calvilho.

Além disso, também no verão, muitas pessoas acabam em prontos-socorros por conta de intoxicação alimentar. A dica é evitar alimentos de procedência e condições de higiene na preparação desconhecidas. O ideal é levar o próprio lanche e mantê-lo em bolsa térmica apropriada. A preferência deve ser por alimentos leves e de fácil digestão, como frutas e saladas. “Fique atento à conservação dos alimentos, pois a época quente representa proliferação de bactérias. Guarde comida somente de um dia para outro e, depois disto, jogue fora”, aconselha o médico.

 

Cuidados com a pele

 

Um dos momentos mais esperados pelos fãs do verão é pegar aquele bronzeado e ficar com “marquinha de biquíni ou sunga”. Dra. Maria Laura Malzoni, médica dermatologista que atende no HES, explica que, no Brasil, há alta radiação solar o ano todo, mas no verão, os dias são ainda mais longos e a radiação ultravioleta chega a níveis extremos.

Tomar sol com cautela é saudável, devendo ser resguardado o horário das 10h às 16h. “Os cuidados com a exposição solar devem ser redobrados, a fim de se evitar malefícios na pele, como queimaduras solares, insolação, manchas, brotoejas e até o câncer de pele”, orienta.

A médica acrescenta que é extremamente importante o uso de filtro solar com fator de proteção (FPS) 30 ou superior, para evitar as queimaduras solares. “Lembrando que a aplicação deve ser diária e precisa ser refeita a cada duas ou três horas e sempre que houver um banho de mar, piscina ou transpiração excessiva, para não perder a eficácia”, destaca.

A médica destaca os mesmos cuidados com os cabelos, fazendo hidratação devido ao ressecamento provocado pelo sol.  “Chapéus, bonés, guarda-sóis e roupas evitam que a pessoa tome os raios ultravioletas diretamente no rosto e ombros. Outro objeto que tem extrema importância nesta época são os óculos de sol com proteção UV, que previnem catarata e outras lesões nos olhos”, complementa a médica dermatologista.

Em crianças, inicia-se o uso do filtro solar a partir dos seis meses de idade, com um protetor específico para a pele delas, que é mais sensível. É recomendado que se busque a orientação do médico especialista sobre qual o melhor produto para cada caso.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa

 










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.