Anterior

Coluna Cerca-lourenço do esporte - por Kaká Martins - Sonhar é colocar em prática tudo aquilo que achamos possível

06/07/2020

Anterior

Próxima

Classificados de Imoveis - 04/07/2020

06/07/2020

Próxima
06/07/2020 - 03:16
Coluna Jogadores famosos que deixaram saudades - Craque Neto (Por Jesus Rodrigues)

O xodó da Fiel
 Foto: Arquivo  

.

.

José Ferreira Neto, mais conhecido como Craque Neto, nasceu em Santo Antônio de Posse/SP em 09 de setembro de 1966, é um ex-futebolista e comentarista esportivo. Atualmente é apresentador dos programas “Baita Amigos” e “Donos da Bola”, do Grupo Bandeirantes.

É um dos maiores ídolos da história do Corinthians, tendo recebido o apelido de xodó da fiel, sendo o principal condutor do clube ao seu primeiro título brasileiro em 1990.

Ficou conhecido por seu espirito de liderança, ótimos lançamentos e por ser um exímio cobrador de faltas (foi considerado o melhor do Brasil em sua época). Ao longo de sua carreira disputou 470 jogos, tendo marcado 184 gols.

Começou sua carreira no Infantil da Ponte Preta, mas ainda amador se transferiu para as categorias de base do Guarani. Talentoso meia-esquerda despertou a atenção da opinião pública tão logo estreou como profissional, aos 17 anos.

Com sua habilidade e gols espetaculares, despertou o interesse de grandes clubes do Brasil, chegando a ser visto por alguns como um novo Maradona. Apesar disso, passou o segundo semestre de 1986 no Bangu/RJ. Foi depois contratado pelo São Paulo em 1987, mas teve participação discreta, pois sofreu um acidente de carro que o deixou afastado durante um tempo.

Voltou para o Guarani e foi vice-campeão Paulista em 1988. No time de Campinas, voltou a brilhar. Marcou um gol de bicicleta antológico contra o Corinthians, no primeiro jogo da final do Campeonato de 1988. Foi depois contratado pelo Palmeiras e de novo não foi bem. No mesmo ano, se transferiu para o Corinthians.

Ao chegar ao Timão, a carreira de Neto deslanchou novamente. Marcou um gol fantástico de bicicleta contra o Guarani em 1992 e um gol de falta contra o Flamengo em 1991, no Maracanã (em cobrança quase do meio campo).

Defendeu o Corinthians nos períodos entre 1989 e 1993 e entre 1996/97. Em um total de 227 partidas (104 vitórias, 74 empates, 49 derrotas), Neto marcou 80 gols. Foi campeão Brasileiro em 1990, depois de derrotar o São Paulo diante de 80 mil torcedores, por 1x0, gol de Tupãzinho.

Em 1991, conquistou com o Corinthians, o título da Super Copa do Brasil. O título foi conquistado em um jogo contra o Flamengo, com Vitória do Timão por 1x0, gol de Neto.

Atuou ainda pelo Palmeiras em 1989, porém, após um desentendimento com Leão que era o treinador, ele deixou o alviverde. Voltou ao Corinthians e se tornou um grande ídolo da torcida, liderando a conquista do Campeonato Brasileiro de 1990.

Em 1991, criou um caso polêmico, ao cuspir no rosto do árbitro José Aparecido de Oliveira, durante um jogo contra o Palmeiras e foi suspenso por quatro meses.

Antes de encerrar sua carreira, Neto passou pelo Milionários da Colômbia, Santos, Atlético Mineiro, Matsubara-PR, Guarani e Araçatuba. Retornou ao timão em 1997, quando foi campeão paulista como reserva.

Atualmente, ele continua comandando os programas: “Os Donos da Bola” e “Baita Amigos”, na Rede Bandeirantes de Rádio e TV.

 

Conquistou os seguintes títulos:

São Paulo - Campeão Paulista de 1987

Corinthians - Campeão Brasileiro de 1990; Super Copa Brasil de 1991; Campeonato Paulista de 1987; Taça dos Invictos de 1990; Troféu Centenário de 1991.









Coluna publicada na página 14, da edição nº 371, da Gazeta de Votorantim, de 04 a 10 de julho de 2020. 









Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.