Anterior

Eleições 2020 - Espaço Democrático - Fernando de Oliveira Souza - Capacidade de resposta e fortalecimento

10/08/2020

Anterior

Próxima

Eleições 2020 - Espaço Democrátivo - Marcão Papeleiro - Por um governo transparente e participativo

10/08/2020

Próxima
10/08/2020 - 01:30
Eleições 2020 - Espaço Democrático - Pr. Dr. Luiz Carlos - Diretrizes para a nova educação de qualidade

.

.

Todos nós sabemos do papel da escola em formar cidadãos completos, capazes de influenciar o meio em que vivem. 

Dentre as competências sinalizadas pelo MEC e Base Nacional Comum Curricular, estão: conhecimento; pensamento crítico, científico e criativo; comunicação; argumentação; cultura digital; autogestão; autoconhecimento; empatia; cooperação e autonomia do aluno.

Indubitável a importância da escola na formação e na transmissão de conhecimento e despertamento de habilidades.

Desenvolver o pensamento crítico do aluno, estimulando-o para o raciocínio científico e criativo, que dará condições de uma análise crítica e a busca de soluções. Despertar a compreensão para entender o mundo social e cultural.

Desenvolvimento da argumentação, o que leva a defesa de suas ideias e desenvolve a tolerância e respeito às opiniões dos outros. 

Outro aspecto importante é a comunicação. A escola compartilha conhecimento, sem se esquecer que o aluno tenha liberdade de expressar sentimentos, ideias e opiniões, refletindo em um ambiente de comprometimento e engajamento. 

Dar ao aluno condições de compreender o mundo digital (cultura digital) e dele extrair o que mais interessa para suas habilidades. Os educadores devem buscar ferramentas para a inserção responsável de tecnologias no ambiente escolar 

Desenvolver no aluno a capacidade de tomar decisões, com consciência crítica e responsabilidade, levando em conta as consequências de decisões pessoais no âmbito coletivo. Isto é autogestão. 

Compreender a diversidade de personalidades e características da sociedade, reconhecer as emoções pessoais e respeitar os sentimentos de outros com quem convive. 

Habilitar o aluno para lidar com pressão de grupos; desenvolver empatia e respeito.

Por isso, devemos envidar esforços para uma educação de qualidade, sem a preocupação de doutrinação, mas da disseminação do conhecimento, empatia, tolerância e respeito, sem afastar-se dos princípios da moral e da ética!

 

 

 

 

 

 

Coluna publicada na página 11, da edição nº 376, da Gazeta de Votorantim, de 8 a 14 de agosto de 2020.

 










Deixe seu comentário



Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.